Número total de visualizações de página

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Condomínio fechado Fozpalace




Construído numa das mais antigas quintas da zona da Foz, no Porto, o Condomínio Fechado Fozpalace está em fase avançada de comercialização, com cerca de 75 por cento das 63 fracções colocadas.
Resultante de um investimento de cerca de 17 milhões de euros, o empreendimento tem uma área de construção de 13.250 metros quadrados e nele foi reavivado o espírito de quinta senhorial, criando essa vivência num condomínio fechado. A traça original dos muros e eira da piscina, assim como da belíssima capela, foram mantidas, preservando-se assim a memória do local.

Também o portão do empreendimento foi alvo de atenção especial, distinguindo-se pelo design inovador e pela conjugação da matéria-prima com a tonalidade utilizada, o que recria o espectro de entrada da antiga quinta. Projectado pelo gabinete de arquitectos Domingos Correia e Paulo Machado, o Condomínio Fechado Fozpalace resguarda o acesso à quinta, proporcionando a privacidade necessária aos seus habitantes.

Amplas varandas com
acabamentos topo de gama

O empreendimento possui amplas áreas de jardim e piscina aquecida por painéis solares. As amplas varandas/terraços, com áreas até 39 metros quadrados com deck de madeira, prolongam as salas, oferecendo uma deslumbrante paisagem de mar e rio.
Outro dos seus pontos fortes é a extraordinária qualidade construtiva, tendo a empresa apostado em acabamentos topo de gama, como o soalho em sucupira, a carpintaria lacada ou as cozinhas «Gneisse», de design alemão. Factores que fazem destes apartamentos uma excelente opção no que toca à relação qualidade/preço, estando a ser vendidos a um preço médio de dois mil euros o metro quadrado.

A sustentabilidade e a preocupação com a redução do custo de manutenção/utilização foram conseguidas através da aplicação de granito com fachada ventilada de 12 cm de espessura, conferindo ao edifício um comportamento térmico extraordinário, reduzindo a necessidade de climatização artificial. A existência de um poço na quinta proporciona a utilização da água para a rega dos jardins e zonas comuns, sem custos para o condomínio.