Número total de visualizações de página

sexta-feira, 23 de julho de 2010

O que de melhor se faz nas áreas da requalificação urbana, arquitectura e design na II «Projecto Casa»








O que de melhor e mais inovador se faz nas áreas da reabilitação urbana, design e arquitectura serão os temas centrais da II Projecto Casa – Evento de Arquitectura e Design», que decorre na Exponor, Matosinhos, entre os dias 25 e 28 de Novembro.

Este certame, com periodicidade bienal, esteve inicialmente previsto para se realizar em Setembro, mas para a concretização do ambicioso programa da feira foi decidido adiá-lo para os dias 25 a 28 de Novembro. O facto de esta altura ser propícia a vendas e a chegada de dezenas de compradores estrangeiros ligados ao design de interiores estiveram na origem desta decisão da organização.

A Projecto Casa regressa ao recinto de exposições do Norte, depois de na primeira edição ter registado a presença de 20 mil visitantes, a maioria deles público profissional, como arquitectos, designers, engenheiros e decoradores. “O principal objectivo desta iniciativa é o de se afirmar como um evento distinto, ímpar, que aposta na qualidade e excelência, refere Carla Maia, da organização do evento, acrescentando que “os promotores serão incentivados a apresentarem as suas propostas, relacionando-as com as novas tendências do design e da arquitectura, com produtos arrojados, quebrando conceitos tradicionais de espaços”.

Numa altura em que se fala com insistência na necessidade de apostar na requalificação urbana como o motor de desenvolvimento de um sector da construção que sente os efeitos da crise económica, este segmento vai merecer especial atenção nesta «Projecto Casa», mormente na vertente da requalificação dos edifícios e do regresso das pessoas ao centro das cidades. “A Projecto Casa visa apresentar opções viáveis para as empresas, uma vez que o segmento da reabilitação urbana não atinge quatro por cento no total da actividade, muito aquém do que acontece na realidade europeia”, sublinha Carla Maia.

Dados diferenciadores

Ü O envolvimento da Ordem dos Arquitectos no evento é um factor distintivo desta feira em comparação com as suas congéneres. Na «Projecto Casa» marcará presença um espaço de exposição composto exclusivamente por gabinetes de arquitectura, onde participarão dezenas de profissionais. Denominado «Procura Arquitecto», este projecto procura aproximar a arquitectura do público em geral, possibilitando a divulgação e a promoção dos seus serviços.

Ü Presença de dezenas de designers, das diversas áreas, numa óptica de divulgação e promoção dos seus serviços

Ü Realização de actividades dinamizadoras, nomeadamente realização de um concerto, exposição sobre a temática retro/vintage, com grande enfoque na temática da requalificação e reabilitação

Ü Exposição dedicada à requalificação e reabilitação, com a projecção de obras requalificadas que primam pela qualidade

Ü Duas exposições temáticas: Máquinas Fotográficas Retro e Requalificação do Centro Histórico do Porto, com a colaboração do Centro Português de Fotografia

Ü Recriação do Mercado Porto Belo, realizado habitualmente na Praça Carlos Alberto, no recinto da Projecto Casa

Ü Recriação de um espaço habitacional de génese biónica destinado a um casal de idosos
ÜExposição desenvolvida pelo grupo de finalistas do Instituto Politécnico de Viseu sob a temática da arquitectura. Elaboração de uma área lounge, colocando em evidência um dos temas centrais do evento retro/vintage.

ÜLAB HABITAT Espaços interiores experimentais representativos de novos conceitos e de novas formas de habitar, uma actividade desenvolvida pela ESARTE – Curso de Design de Interiores e Equipamento

ÜConferência sob a temática da requalificação, com convidados de renome, nomeadamente na área da arquitectura

Ü10 (Es) Passos – recriação de 10 espaços, numa simbiose de produtos/marcas/designers/decoradores. Em locais distintos do evento, poderão ser encontradas soluções criativas e inovadoras no que respeita ao design e aos materiais.

ÜRetro – Exposição organizada pelo curso de design da ESEIG – Escola Superior de Estudos Industriais e de Gestão, do Instituto Politécnico do Porto.

Para informações suplementares colocamo-nos, desde já, ao dispor através dos seguintes contactos: