Número total de visualizações de página

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Ouro em Bordéus para o Quinta do Quetzal


Reserva Tinto 2008


Mais uma prova da qualidade dos vinhos produzidos na Vidigueira pela Quinta do Quetzal. No concurso mundial Les Citadelles du Vin 2012, o «Quinta do Quetzal Reserva Tinto 2008» alcançou uma medalha de ouro, tendo Portugal entrado na competição com 113 vinhos. Os 50 jurados decidiram premiar este néctar de cor rubi intensa e imensa fruta. Trata-se pois, de mais um belo exemplar do que de melhor as vinhas do Alentejo têm para dar.

O projecto da Quinta do Quetzal nasce da paixão do casal Holandês Inge e Cees de Bruin por Portugal e pela Região Sul do País e muito particularmente pela nossa gastronomia. Depois de quase trinta anos de ligação a Portugal, decidiram em 2002 avançar com o projecto, começando a rentabilizar a Quinta do Quetzal, com 45 hectares de vinha localizados na freguesia de Vila de Frades, Vidigueira. Nas imediações ficam as ruínas da vila romana de S. Cucufate, onde foi descoberta a mais antiga adega da Península Ibérica.

A adega da Quinta do Quetzal é um projecto arquitectónico dos arquitectos eborenses Filipe Nogueira Alves e Margarida Direitinho. A inspiração está, por um lado, na adega da vizinha vila romana de S. Cucufate, datada do sec. I d.C. e, por outro, nos silos de cereais típicos da região do Alentejo. Dessa inspiração, nasceu a moderna adega da Quinta do Quetzal. Trata-se de uma adega redonda, definida por linhas puras e materiais contemporâneos. Aqui, todo o processo de vinificação decorre num circuito que se inicia no topo da adega e termina na cave, aproveitando o efeito da gravidade, sem recurso a bombas mecânicas, mantendo a tradição e a ligação à história vitivinícola alentejana.