Número total de visualizações de página

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

O Porto foi o palco da apresentação mundial de inovador implante dentário biológico!





Chama-se NaturaLLock e é um inovador implante dentário que foi apresentado mundialmente no Palácio da Bolsa do Porto. Resultado de mais de dez anos de investigação, trata-se de um produto biológico, de fácil manuseamento para os médicos-dentistas e de grande aceitação por parte dos pacientes.


O implante dentário foi concebido pelos profissionais da «Academia Global de Medicina Dentária Biológica», liderada por Mick Dragoo, que tem no médico dentista português Pedro Ferreira Borges um dos seus grandes impulsionadores.

De acordo com os responsáveis da academia, o NaturaLLock é o implante dentário que tem maiores semelhanças a um dente natural. É constituído apenas por uma peça, em que a parte que fica em íntimo contacto com o osso e a parte que suporta o dente em cerâmica são um todo. A sua ligação, não só ao osso do maxilar, mas principalmente à gengiva, assemelha-se à de um dente natural, permitindo que esta mesma gengiva se ligue a ele e promova um selamento que vai isolar o meio bucal externo, rico em bactérias, do meio interno. É este selamento mecânico que protege a parte nobre do organismo das agressões normais quotidianas, como a mastigação ou a escovagem dos dentes.

Trata-se de um produto que permite tratamentos mais rápidos, com uma recuperação praticamente imediata e dessa forma com um custo menor. O doente pode retomar a sua vida normal de imediato na maioria das vezes. Este é o resultado de uma década de investigações, em que se foram aperfeiçoando as técnicas e os materiais a utilizar. Investigações que, embora tenham sido prejudicadas pela actual conjuntura económica mundial, são hoje uma realidade devido à vontade e à crença dos responsáveis pela introdução deste produto. De referir que em todo este processo foi preponderante o papel da «Academia Global de Medicina Dentária Biológica» (GABD), assim como a colaboração de algumas universidades, das quais se destacam a do Porto e Coimbra.

A aplicação da Medicina Dentária Biológica é transversal a todas as áreas e especializações da Odontologia Moderna. No entanto, pelo seu destaque e interesse da população em geral, salientam-se os benefícios numa prática em particular: os implantes dentários. Esta prática clínica está habitualmente associada a um procedimento cirúrgico mais ou menos demorado, com maior ou menor convalescença, mas como o próprio termo - cirurgia -, indica, também associada a algum receio e desconforto. Trata-se de um mito, que encontra alguma da sua explicação na forma como alguns profissionais de saúde oral abordam esta questão, omitindo detalhes gerais de procedimentos, focando aspectos técnicos mais ou menos complicados, que ao doente pouco ou nada interessam. É fácil apercebermo-nos no contacto diário com o comum dos cidadãos que existe um grande número de pessoas a quem falta um ou mais dentes, principalmente logo atrás dos denominados dentes estéticos, aqueles que pela sua localização mais à frente na face ficam mais evidenciados na fala ou sorriso. Vemos isso frequentemente, numa sociedade que conhece e reconhece a estética como uma ferramenta de comunicação, de bem-estar e de importância fulcral para as relações sociais e até auto-estima das pessoas.

A academia defende um conceito que assenta no princípio de que cada tipo de tratamento na boca deve ser realizado de acordo com as regras da biologia humana. A principal ênfase da odontologia biológica é a utilização de princípios naturais de cura de feridas vasculares e celulares para os processos de reparação e/ou regenerativos, sendo a informação genética do paciente essencial em cada caso específico.