Número total de visualizações de página

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Para aquela pessoa que quer ver mais sexy, a Collove sugere-lhe que ofereça lingerie ou collants…






Se quer ser original e ofertar qualidade a preços acessíveis, aposte em dar lingerie ou roupa interior neste Natal. Na colecção da Collove pode encontrar um variado leque de soluções de roupa interior que proporcionam sensualidade, mas ao mesmo tempo o conforto que se exige, que só pode ser alcançado com o uso dos melhores materiais e das melhores tecnologias de confecção. Prima pela originalidade e a prenda acaba por não ser só para ela, porque na verdade ele também vai desfrutar, sentindo que ela se sente especial.


A Collove, marca 100% nacional, tem na sua vasta colecção uma variedade de opções que vão de encontro às especificidades físicas da pessoa ofertada. Collants, meias, slips, cueca asa-delta, biquínis e soutiens, em tons sóbrios ou mais quentes, fazem parte do naipe de escolhas disponíveis.

De entre as peças apresentadas, destaque também para a linha seamless (sem-costuras), confeccionada com alta tecnologia, proporcionando conforto e liberdade por força das suas propriedades termodinâmicas. As mulheres mais volumosas também não foram esquecidas, disponibilizando a Collove um conjunto slip e maxi asa-delta que proporcionam uma compressão do ventre.

A marca Collove, comercializada pela Custoitex, avançou recentemente para a internacionalização, marcando presença nos mercados norte-americanos e europeu. Trata-se de uma empresa familiar com elevado know-how na produção de collants e roupa interior sem costuras, que se dedica a esta actividade desde 1976.

Um réveillon inesquecível entre a paisagem e os sabores magistrais do Douro e o conforto da Casa das Pipas!







A passagem-de-ano está à porta e entrar em 2013 com espírito renovado é, por esta altura, a atitude mais positiva. O ambiente calmo da paisagem de vinhedos que circunda a Quinta do Portal, o charme da sua unidade hoteleira, a Casa das Pipas, e os sabores únicos da gastronomia local são a combinação perfeita para dar as boas-vindas a um 2013 que se quer repleto de realizações e esperança.


Para esta época especial, foi criado um programa a pensar nas necessidades de usufruir das coisas boas da vida. Estão disponíveis programas para uma ou duas noites e incluem prova de vinhos, visita ao armazém de envelhecimento de vinhos da autoria de Siza Vieira e um requintado jantar gourmet com a assinatura do chef Milton Ferreira.

O menu é de fazer crescer água na boca e vai certamente levá-lo a cometer o pecado da gula.

Às entradas de pastelinhos de bacalhau com pimentos e azeitonas, salada de bacalhau e empadinhas de alheira de aves sobre cogumelos salteados, segue-se um robalo assado em caldo de açafrão e um leitão cozinhado, a baixa temperatura, com gallete de abóbora, ravioli de grelos, ostras e redução de laranja e moscatel.

Depois das boas- vindas a 2013 e das indispensáveis passas, está à disposição dos comensais um buffet de doces, frutas, queijos e compotas.

A estadia por duas noites tem um preço de 280 euros por pessoa, por uma noite 180 euros/pessoa e, caso pretenda apenas fazer o jantar de réveillon, 90 euros por pessoa.

Com treze quartos, a Casa das Pipas dispõe de todas as comodidades de uma unidade hoteleira moderna, onde se inclui piscina e ginásio. A Quinta do Portal tem ainda uma outra unidade de enoturismo, mais pequena, a Casa do Lagar, mas igualmente charmosa e requintada.

A Casa das Pipas já conquistou o prestigiado prémio «Best of Wine Tourism» e o complexo enoturístico da Quinta do Portal foi considerado pela revista Forbes como um dos melhores dez destinos vinhateiros do mundo. Deste complexo faz parte um armazém de envelhecimento de vinhos desenhado pelo arquitecto Siza Vieira, que valeu nova nomeação para Best of Wine Tourism e o Prémio de Arquitectura do Douro 2011.

«Quinta do Quetzal» apresenta vinho licoroso branco e novas colheitas de Quinta do Quetzal e Guadalupe Selection



Depois do sucesso do «Quinta do Quetzal Rich Red 2010», a aposta na produção de um vinho branco licoroso era o passo seguinte. E eis que surge o «Quinta do Quetzal Rich White 2010», um vinho monocástico, proveniente das uvas sobremaduras da típica casta alentejana Antão Vaz, colhidas no Talhão da Vinha do Coronel.

Este vinho branco licoroso, que estagiou em barricas de carvalho francês, tem um consumo polivalente, mas é ideal para ser servido em cocktails, sobretudo como aperitivo. Harmoniza igualmente bem com sobremesas, especialmente à base de frutos secos. As notas dos enólogos Rui Reguinga e José Portela apontam para um vinho com aroma a frutos exóticos, fresco e com paladar doce e elegante, aconselhando que deva ser bebido a uma temperatura que ronde os oito graus.

Quinta do Quetzal Reserva Branco 2011, Quinta do Quetzal Reserva Tinto 2009, Guadalupe Selection Tinto 2009 e Guadalupe Selection Branco 2011 são as novas e promissoras colheitas deste produtor sediado na Vidigueira.

Primeiro os brancos, área onde a Quinta do Quetzal tem vindo a diferenciar-se, por força das excelente condições de solo e clima que a região, e a propriedade em particular, possuem para produzir este tipo de vinhos.

Assim, o «Quinta do Quetzal Reserva Branco 2011» provém 100% das uvas da casta Antão Vaz. Os enólogos Rui Reguinga e José Portela falam de um vinho que se apresenta com uma cor citrina e um aroma complexo, onde se misturam notas de fruto tropical, com as notas de madeira da barrica de carvalho francês onde estagiou. Com um teor alcoólico de 13,5% vol., na boca é um vinho complexo, mas junta-se-lhe uma frescura agradável, que prolonga o prazer da sua degustação. A estrutura permite-lhe acompanhar carnes brancas, assim como complexos e requintados pratos de peixe e frutos do mar.

A casta Antão Vaz é igualmente presença única no «Guadalupe Selection Branco 2011». É um vinho de cor citrina, aromas com notas de fruta fresca e muita mineralidade. Na boca é cheio e equilibrado, com um final fresco e mineral. Ideal para acompanhar caldeiradas, peixe assado no forno e carnes brancas, pode ser consumido no imediato e tem um teor alcoólico de 13% vol.

Se os brancos têm vindo a conquistar prémios nacionais e internacionais, os tintos também têm vindo a ser galardoados e a convencer a comunidade apaixonada pela área vinícola.

Uma das grandes apostas que o produtor se apressa para fazer chegar até aos consumidores é o «Quinta do Quetzal Reserva Tinto 2009». Na sua composição conta com uma mistura de castas, designadamente: 50% Petit Syrah; 35% Alicante Bouschet e 15% Trincadeira. Rui Reguinga e José Portela classificam este tinto como sendo um vinho de grande intensidade no nariz, expressa em frutas negras, envolvidas por uma cremosa tosta de madeira, muito longa e persistente. A sua estrutura permite-lhe acompanhar com carnes e peixe de longa confecção.

Outras das propostas a ser apresentada pela Quinta do Quetzal é o «Guadalupe Selection Tinto 2009». Tem na sua composição quatros castas diferentes, predominando (50%) Petit Syrah, seguindo-se 20% Alfrocheiro,20% Alicante Bouschet e (10%) Cabernet Sauvignon. Com um teor alcoólico de 14% vol., este tinto apresenta-se com uma cor granada, aroma de frutos negros, com alguma compota, especiaria e chocolate amargo. Na boca apresenta-se equilibrado, elegante, longo e persistente.

O projecto

O projecto da Quinta do Quetzal nasce da paixão do casal Holandês Inge e Cees de Bruin por Portugal e pela Região Sul do País e muito particularmente pela nossa gastronomia. Depois de quase trinta anos de ligação a Portugal, decidiram em 2002 avançar com o projecto, começando a rentabilizar a Quinta do Quetzal, com 35 hectares de vinha localizados na freguesia de Vila de Frades, Vidigueira. Nas imediações ficam as ruínas da vila romana de S. Cucufate, onde foi descoberta a mais antiga adega da Península Ibérica.

A adega da Quinta do Quetzal é um projecto arquitectónico dos arquitectos eborenses Filipe Nogueira Alves e Margarida Direitinho. A inspiração está, por um lado, na adega da vizinha vila romana de S. Cucufate, datada do sec. I d.C. e, por outro, nos silos de cereais típicos da região do Alentejo.

Dessa inspiração, nasceu a moderna adega da Quinta do Quetzal. Trata-se de uma adega redonda, definida por linhas puras e materiais contemporâneos. Na adega da Quinta do Quetzal, todo o processo de vinificação decorre num circuito que se inicia no topo da adega e termina na cave, aproveitando o efeito da gravidade, sem recurso a bombas mecânicas, mantendo a tradição e a ligação à história vitivinícola alentejana.



INAIN - marca distintiva do design de interiores está a comemorar o 20º aniversário!



Vinte anos a casar arquitectura, design e decoração, num percurso dedicado ao longo dos tempos ao “fit-out” - conceito que se baseia num serviço “chave na mão” para o cliente. A INAIN, de Mário Azevedo e Paula Ferreira Alves, é uma referência no sector e tem vindo permanentemente a apostar na qualidade, na inovação e no design. Os seus trabalhos distinguem-se, para lá de um “cunho” muito particular dos seus responsáveis, também por uma modernidade intemporal.


Fundada em 1992 por Mário Azevedo, a INAIN projecta, elabora e executa projectos de interiorismo com as melhores soluções e adequados a cada situação. Este gabinete de criação de ambientes de excelência, localizado no Porto, mais precisamente na Rua João de Deus, enquadra-se num segmento de mercado onde apenas têm lugar os produtos premium. Aliás, exemplo disso, são as marcas dos grandes criadores internacionais que podem ser encontradas no seu showroom, designadamente Vitra, Paola Lenti, Cassina, Cappellini Fritz Hansen ou Minotti, entre muitas outras.

Ao logo dos anos a INAIN, e na vertente office, tem abraçado projectos de grande envergadura, sendo responsável pela concepção e decoração de espaços corporativos sobejamente conhecidos como do «Finibanco», da fábrica de vidro «Barbosa & Almeida», da «Vulcano», da companhia de seguros «Lusitania», do «F.C. Porto», da «Amorim Revestimentos», entre muitos outros.

Na vertente private ou casa, e tendo como meta o alcance de uma estética de conforto e funcionalidade, a INAIN cria ambientes mesclados de design de vanguarda com uma estética e sentido cosy. Um posicionamento que leva os seus clientes a terem a percepção clara de que na INAIN se seguem os princípios do que é considerada a «Escola do Porto»: minimalista, mas com life style. O segmento de clientes que procura a equipa da INAIN pretende, a par de uma decoração personalizada, encontrar a qualidade e o “living style” que só as grandes marcas e a criatividade dos profissionais da INAIN lhe podem garantir.

Mário Azevedo e Paula Ferreira Alves: uma vida dedicada ao design.

Mário Azevedo, designer de interiores há 33 anos, fez o seu trajecto académico na Escola Superior de Belas Artes do Porto, mas considera que foi no campo prático que fez a sua maior aprendizagem. Tendo começado por trabalhar com um dos mais destacados designers portugueses, Daciano Costa, numa grande empresa de mobiliário, a Metalúrgica da Longra. Quando saiu, foi trabalhar para uma empresa ligada a um grande grupo alemão (Voko). “Foi nesta empresa que aconteceu o essencial da minha formação. Sempre cá e lá (Giessen)”, conta Mário Azevedo.

Paula Ferreira Alves é sócia de Mário Azevedo. Tendo tido uma carreira académica ligada à Faculdade de Letras da Universidade do Porto, de onde saiu formada e mestra em Filosofia, não viria a ser, contudo, a área académica que apaixonaria Paula Ferreira Alves. O “bichinho” da decoração, que já vem de família, fez com que abraçasse o projecto da INAIN a tempo inteiro. Assim, e depois de ter estagiado em Itália, assumiu a decoração, tendo a seu cargo, dentro do gabinete, a especifica área do interiorismo, com uma maior intervenção no private.

INAIN e WM – Windmob estabelecem parceria oferecendo serviço integrado de arquitectura de interiores para private e office



A INAIN®, gabinete de design de interiores, e a WM – Windmob estabeleceram uma parceria estratégica que tem como finalidade o alargamento da base de acção no mercado nacional com interesses cada vez mais focados nos mercados globais.


A aprazibilidade e funcionalidade dos espaços são factores cada vez mais valorizados, porque induzem bem-estar, que se traduz numa maior produtividade por parte de todos que lá trabalham. Quanto mais confortável e organizado é o espaço vivencial, melhores são os resultados que se querem obter.

Tendo em conta que o velho binómio casa/escritório se diluiu com as novas tecnologias, mais se entende a adequação e o interesse que esta parceria traduz, sendo o resultado de uma leitura atenta do mercado e das suas necessidades.

A WM – Windmob nasce por vontade de Luís Ferreira Alves, Vítor Pimenta e Ricardo Trancoso, numa altura em que a retracção do mercado ligado à área do imobiliário e design de interiores é uma realidade. Todavia, a atitude positiva e o espírito empreendedor falaram mais alto, e a empresa avança com objectivos bem definidos.

Com um investimento inicial de 150 000 euros, e tendo ficado instalada na sede da INAIN, na Rua João de Deus, no Porto, a empresa conta com o apoio de marcas de grande prestígio como a Methis, Mobel Linea e INAIN.

Ano zero da WM-Windmob,

20 anos de INAIN

A INAIN é um gabinete de arquitectura de interiores e decoração liderado por Mário Azevedo e Paula Ferreira Alves, em colaboração com a designer Sara Ramalho. Desenvolve um trabalho de excelência e enquadra-se num segmento de mercado onde apenas têm lugar os produtos premium. Trabalha com marcas como a Minotti, Vitra, USM, KLOBER, Paola Lenti, Cassina, Cappellini, Fritz Hansen, Lema, Mascagni, entre outras. No seu portfólio contam-se projectos corporativos de grande monta, como o Finibanco, Barbosa & Almeida, Vulcano, Lusitânia, FC Porto, Amorim Revestimentos, Telhabel, entre muitos outros, para além do private, que nos últimos quinze anos tem sido o seu main business.

A WM – Windmob tem como clientes já trabalhados um considerável leque de empresas como a CIN, Grupo PT, ZON, Leaseplan, Deloitte, SONAE Sierra, Grupo Leya ou FC Porto, na área dos espaços públicos o primeiro projecto-piloto desta parceria.