Número total de visualizações de página

terça-feira, 10 de setembro de 2013


 

PortoJoia - a grande montra nacional de Joalharia,

Relojoaria e Ourivesaria - regressa à Exponor!

 

A PortoJoia – Feira Internacional de Joalharia, Relojoaria e Ourivesaria – regressa à Exponor entre 26 e 29 de Setembro para se voltar a afirmar como a grande montra nacional de um sector pujante e inovador, que tem mostrado a capacidade de Portugal em fazer bem.

Uma feira dirigida aos profissionais e empresas do sector e que está centrada na melhoria constante da oferta, quer através da promoção de eventos, quer com a introdução de novos factores de criatividade e estímulos a essa mesma criatividade.

Assim, e no âmbito da PortoJoia, que a Exponor promove há 24 anos consecutivos, a criatividade dos estudantes e formandos de cursos de ourivesaria pode ser apreciada através da mostra das peças originais concorrentes à 9ª edição do ‘Prémio PortoJoia Design’, este ano obedecendo ao mote da “água”, visto que, por resolução da Assembleia Geral das Nações Unidas, 2013 é o Ano Internacional da Água.

O desafio é, assim, lançado aos estudantes e formandos de cursos de ourivesaria para que apresentem as suas propostas originais a partir daquele mote, numa iniciativa que se tem mostrado determinante para revelar novos talentos e aproximar os estudantes do mercado de trabalho. Esta preocupação preside, também, à realização do ‘Espaço Escola’, uma actividade que decorre na Feira e que visa aproximar as empresas das escolas e centros de formação, através da divulgação de programas de formação e de práticas que mostram como se aplicam e cruzam técnicas ancestrais e inovadoras na fabricação de jóias e peças decorativas.

‘Portojoia’ vai receber empresários de vários países

Para além do aspecto mais comercial, este certame é também tido como o grande fórum para pensar e repensar o sector. As propostas patentes na PortoJoia costumam despertar grande interesse entre profissionais e empresários estrangeiros. Para esta edição estão convidados compradores, distribuidores e importadores de países como o Reino Unido, Rússia, Polónia, República Checa, Alemanha, Ucrânia, Hungria, Cazaquistão, Arménia, Omã e Emirados Árabes Unidos, que manterão reuniões bilaterais com vista a estabelecer negócio. E, atendendo a números de edições anteriores, estima-se que mais de 50 por cento dos contactos estabelecidos nestes encontros acabam por ser profícuos, redundando em negócios fechados.

Exportações continuam a aumentar

na ourivesaria e joalharia portuguesa

Desde 2010, segundo dados da Associação Empresarial de Portugal (AEP), a indústria da ourivesaria e joalharia tem revelado uma evolução positiva no nosso país, ao registar, naquele ano pela primeira vez, um excedente comercial na exportação (cerca de 73,3 milhões de euros), em resultado de uma quase duplicação das exportações, apesar do acréscimo de 21,5 por cento nas importações.

Esta tendência confirmou-se no ano seguinte, com as exportações a aumentar 134,3 por cento, para os 610,3 milhões de euros.

Os dados referentes ao primeiro trimestre de 2012 voltaram a evidenciar, de acordo com o estudo da AEP, “um espectacular dinamismo das exportações deste tipo de produtos, com uma taxa de variação homóloga de 101,1 por cento”. Deste modo, nos primeiros três meses de 2012, o peso das exportações do sector no cômputo das exportações portuguesas atingiu um peso de 1,84 por cento (contra 1,02% no mesmo período de 2011).

Revelando uma distribuição muito desigual no território nacional, as empresas do sector concentram-se maioritariamente no Norte do país (82,4 por cento), com o Grande Porto a destacar-se (72,9 por cento), seguido a grande distância pela Grande Lisboa (9,7 por cento) e pelas restantes regiões.