Número total de visualizações de página

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

 
Dois vinhos da ‘Quinta do Portal’ entre as 100 melhores compras do ano para a «Wine & Spirits»
Dois vinhos da Quinta do Portal figuram entre as 100 melhores compras sugeridas para este ano pela prestigiada revista norte-americana «Wine & Spirits».
O «Quinta do Portal 2008 Douro Mural Reserva» e o «Quinta do Portal 2011 Vinho Verde Trevo Branco» alcançaram noventa pontos. A pontuação e relação qualidade/preço são parâmetros levados em conta pela equipa de provadores da revista para figurar entre a short list de 100 vinhos que podem integrar as ‘100 Melhores Compras para 2013’, de entre milhares de vinhos sujeitos a prova.
O «Trevo» marcou a primeira incursão da Quinta do Portal pelos vinhos verdes e foi uma aposta que tem vindo a ser coroada de êxito. Com um baixo teor alcoólico e cor citrina, de paladar jovem, fresco e elegante, deve ser servido a uma temperatura entre os 8 e os 10º e é óptimo para estes últimos dias de calor.
Já o «Quinta do Portal 2008 Douro Mural Reserva» apresenta um cor rubi intensa, com frutos do bosque preponderantes e notas florais. Um tinto fesco, que acompanha bem carnes vermelhas em dia de Verão.
A Quinta do Portal, localizada na Região Demarcada do Douro, mais precisamente em Celeirós do Douro, no vale do rio Pinhão, abraçou o conceito ‘Boutique Winery’, dedicando-se à produção de vinhos DOC Douro, Vinhos do Porto de categorias especiais e Moscatel do Douro, tendo sido distinguida pela «Wine & Spirits» como uma dos 100 top Winery of the World.
Possui, ainda, um complexo enoturístico constituída por duas unidades hoteleiras de charme, a «Casa das Pipas» e a «Casa do Lagar» e um armazém de envelhecimento de vinhos desenhado pelo arquitecto Siza Vieira. Aos seus visitantes, disponibiliza também uma sala de visitas para provas e um restaurante gourmet que privilegia a cozinha tradicional portuguesa, que é comandada pelo chef Milton Ferreira.
Recentemente, a revista ‘Forbes’ elegeu a Quinta do Portal como um dos melhores dez destinos enoturísticos do mundo e a «Casa das Pipas» já venceu por duas vezes o prémio ‘Best of Wine Tourism’.




Cake Alive Porto 2013 recebeu cerca

de cinco mil pessoas na Exponor

 
Foi um sucesso o primeiro Cake Alive Porto 2013, que decorreu entre 6 e 8 de Setembro e que recebeu cerca de cinco mil visitantes durante os três dias do evento.

Expositores e visitantes mostraram o seu agrado pelo impulso que a feira veio dar à arte de decorar bolos, quer porque foi possível ver as últimas novidades do sector, quer pela possibilidade de realização de negócio que o certame proporcionou.

Pedro Cancelo, da empresa ‘A Metalúrgica’, especializada em formas para cozinha, mostrou-se “satisfeito” com a presença neste Cake Alive Porto 2013, ciente da importância de “mostrar as últimas novidades nesta área aos profissionais do sector, aqueles potenciais clientes que são verdadeiramente interessados”. Todavia, também foi possível fazer negócio “entre os visitantes anónimos e curiosos”, já que uma forma adequada proporciona sempre melhores resultados na feitura de um bolo. Para lá dos resultados imediatos, Pedro Cancelo acredita que “foi importante a divulgação dos nossos produtos e poderemos tirar proveitos disso no futuro”.

A ‘Isto Faz-se’- Escola e loja Profissional e Artística de Bolos, pela voz do seu responsável, Vasco Beja Santos, revelou que “foram superadas todas as expectativas com a nossa participação neste evento”. O stand, muito dinâmico, teve sempre em destaque a pasta de açúcar portuguesa sweetart e quatro formadoras em permanência “o que levou a que tivéssemos que aumentar o número de pessoas aceite por cada turma para assistir aos mini-workshops” tal foi a afluência de público. “É o primeiro grande evento do género em Portugal, com carácter nacional, e esperamos que passe a ser uma feira de referência”, concluiu o responsável da ‘Isto Faz-se’.

Lia Matos, da ‘Pretty Cake’, também faz um balanço muito positivo deste Cake Alive Porto 2013, como prova o facto de “tudo o que trouxe ter sido vendido”. Para lá do retorno imediato, a presença na feira é vista “como um investimento, porque as pessoas ficam com a referência do nosso trabalho e isso terá repercussões positivas no futuro, muito certamente”, diz Lia Matos, que apresentou bolos decorados de tal forma que mais pareciam esculturas de açúcar.

Um outro expositor que mereceu grande atenção por parte dos visitantes da feira foi a ‘Pasgelpan’. Com várias demonstrações ao vivo durante os três dias de certame e até promoções nas vendas, a ‘Pasgelpan’ atraiu a atenção dos visitantes da feira e o responsável pela empresa, Olivério Teixeira, fez um balanço “muito, muito positivo” da participação no evento. “Tivemos a possibilidade de mostrar os nossos produtos e fazer negócio”, sustenta, mostrando-se ainda agradado “com o número de pessoas que se mostram interessadas numa área que tem muito potencial para crescer”.

O Cake Alive Porto 2013 esteve aberto três dias para profissionais e para o público em geral, tendo sido um evento muito marcado pela interacção entre público e profissionais, por força dos vários workshops e demonstrações, bem como os concursos, que foram bastante participados.
 

 

Qualidade e Certificação trazem à Exponor

alguns dos maiores especialistas do sector
 
No ano em que se assinalam em Portugal os 30 anos do Sistema Português da Qualidade (SPQ), data a partir da qual as empresas portuguesas começaram a procurar a certificação da qualidade, decorre na Exponor (Leça da Palmeira), nos dias 26 e 27 de Setembro, o Fórum e Exposição de Normalização, Metrologia e Qualificação, organizado conjuntamente pela Exponor, Instituto Português da Qualidade (IPQ) e Associação Portuguesa da Qualidade (APQ).

A primeira sessão plenária do Forum, que tem início às 9h30 do dia 26, conta com a participação de Friedrich Smaxwill, presidente do CEN – European Committee for Standardization, e de Martin Milton, director do Bureau International des Poids et Mesures (BIPM), e também de Mira Amaral e Luís Filipe dos Santos Costa, presidente do IAPMEI.

Esta sessão, cuja abertura deverá contar com a participação do secretário de Estado da Inovação, Investimento e Competitividade, Pedro Gonçalves, envolve ainda a presença dos responsáveis pelos organismos do sector – o Instituto Português da Qualidade (IPQ) e a Associação Portuguesa da Qualidade (APQ) – e da Associação Empresarial de Portugal (AEP).

O futuro do sector, a importância da certificação, as perspectivas da evolução da qualidade são alguns dos temas em debate no Forum cujo programa dedica, também, tempo para questões mais específicas na perspectiva da energia, da saúde, do turismo e da internacionalização.

Este evento de estreia vai assentar nos três pilares que formam o Sistema Português de Qualidade: normalização, metrologia e qualificação.

Agregar pessoas, empresas e organizações nacionais e internacionais num pólo de reflexão e debate é o objectivo central do fórum, mas a SPQ Expo acolhe, ainda, minicursos e acções de formação, o prémio SPQ da Qualidade, a exposição de produtos e serviços e uma mostra sobre a história e evolução da metrologia em Portugal.