Número total de visualizações de página

terça-feira, 12 de novembro de 2013


Exponor LEGO Fan Event’ e ‘Mega Fun Day’

vão fazer da Exponor a capital da diversão
 

Dois mega-eventos vão fazer da Exponor, em Matosinhos, o epicentro da festa para toda a família, entre 30 de Novembro e 8 de Dezembro.
O primeiro é o 'Exponor LEGO Fan Event’, a maior mostra pública de construções com as míticas peças de lego e que no Norte do País pretende bater o recorde de visitantes das edições anteriores realizadas no Campo Pequeno, em Lisboa.

Nesta mostra, que acontece de 30 de Novembro a 8 de Dezembro, os visitantes terão oportunidade de ver “a maior cidade alguma vez apresentada em Portugal, com cerca de 30 metros de comprimento, assim como mesas temáticas onde sobressaem as gamas Star Wars, SpaceTecnhic”, revela Paulo Alcobia Neves, LEGO Ambassador e comissário do evento.

As mais elaboradas construções, distribuídas por megas displays de cidades, esculturas, comboios e muitas outras novidades esculpidas com o brinquedo mais marcante do século XX, e que continua a atravessar gerações, estarão em exposição na Exponor. De acordo com o referido responsável, estarão em exposição cerca de três milhões de peças para fazer as delícias de ‘miúdos e graúdos’, uma vez que este é um brinquedo que consegue, mesmo nos dias de hoje, reunir toda a família. Aliás, a este respeito, Paulo Alcobia Neves enfatiza que “o brinquedo LEGO é transversal a todas as gerações, acontecendo muitas vezes serem os pais a pedirem aos filhos para brincar mais um bocadinho”.

Durante o evento haverá desfiles de modelos em versão MAXI Fig, representando alguns dos mais populares bonecos, temas e personagens, assim como um trial onde os visitantes podem experimentar e utilizar veículos LEGO.
Esta mostra conta com a presença de nomes sonantes no meio LEGO nacional e internacional, tais como o construtor Romão Santos, autor do Castelo de Guimarães, peça de referência da Capital Europeia da Cultura e que estará presente no evento. 

As portas do Exponor LEGO Fan Event estão abertas das 10h00 às 19h00 e os bilhetes custam a partir de três euros.

Mega Fun Day

O ‘Mega Fun Day’ é um evento direcionado a crianças e jovens entre os 2 e os 16 anos, co-organizado pela Exponor e pela empresa « My Dinanmic», e que também pretende chegar a toda a família, com multiplicidade de temáticas, funcionando como espaço alternativo para a realização de actividades diversas, designadamente festas de aniversário ou convívios de escolas.

O ‘Mega Fun Day’ ocupará três pavilhões, numa área total de cerca de 20 mil metros quadrados e terá três áreas temáticas de diversão distintas: espaço infantil, zona divertida e spot radical.
Para os mais pequenos estão assegurados os indispensáveis insufláveis temáticos, o bosque encantado, a quintinha, palhaços, hello kitty, piscinas de bolas e ateliês diversos. Na zona divertida existirão pistas de obstáculos para testar a perícia, trampolins, escorregas gigantes, fun&cicle e um mickey park. Os mais radicais também têm um circuito à sua medida, dynamic bungee, matrecos humanos, crazy cars e jogos de gladiadores, num ambiente de adrenalina ao rubro.

Destaque ainda para uma Área Extra, onde as crianças e jovens terão um acompanhamento mais personalizado por parte dos monitores da «My Dinamic», bem como outro tipo de equipamentos e acções de diversão, tais como parede de escalada, dynamic ride, bungge basket, bumper balls e uma zona de tiro ao alvo com paintball. Paralelamente, o Mega Fun Day terá ainda ateliês de pintura faciais, caricaturas, modelagem de balões, entre outros. Os bilhetes custam a partir de 7,5 euros.

Mostra de artesanato

Para que os pais e avós menos afoitos nestas coisas radicais não fiquem de fora da diversão, existirão mostras de artesanato com artesãos a trabalhar no local.

A ‘Mostra de artesanato’ está aberta ao público nos fins-de-semana de 30 de Novembro de 1 de Dezembro e 8 e 9 de Dezembro, sendo que por cada criança podem entrar gratuitamente dois adultos, das 10h00 às 19h00.

 
ADDIM abre centro de atendimento

para vítimas de violência doméstica
 
A ADDIM – Associação Democrática de Defesa dos Interesses e da Igualdade das Mulheres vai inaugurar um centro de atendimento de vítimas de violência doméstica, no Porto, no próximo dia 25 de Novembro, pelas 15h00, por ocasião do ‘Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres’ que se assinala neste mesmo dia.

Quando se sabe que cerca de 80 por cento dos casos de violência doméstica são arquivados por falta de provas e que 70 por cento das situações que chegam a julgamento resultam em condenação com pena suspensa, a ADDIM disponibiliza no seu centro de atendimentos cinco gabinetes preparados para prestar orientação em diversas vertentes, como jurídica, social, psicológica e logística.

A presidente da instituição, Carla Mansilha Branco, recorda dados coligidos pelo Observatório de Mulheres Assassinadas da UMAR (União de Mulheres Alternativa e Resposta), que quantifica em 32 o número de homicídios conjugais só no ano em curso. “Muitas mulheres chegam até nós em situações limite em que se impõe a sua imediata retirada de casa, delas e dos filhos”, afirma, lembrando que a rede de acolhimento existente no país está longe de satisfazer cabalmente todas as emergências.

Para essas mulheres, que muitas vezes se encontram em risco de vida, a ADDIM procura soluções que, além de passarem pelo alojamento imediato em casas de acolhimento geograficamente afastadas do lar conjugal, implicam, também, orientação psicológica e profissional. “Muitas vezes, essas mulheres têm que mudar radicalmente de vida, incluindo a nível profissional”, recorda Carla Mansilha Branco.

A actividade da instituição foi afectada, no início do ano, pelo encerramento do centro de acolhimento por falta de condições. “A casa necessitava de obras estruturais, com custos demasiados altos”, recorda Carla Branco que se mostra, no entanto, determinada em conseguir ultrapassar esta lacuna.

Criada a 3 de Setembro de 1999, a ADDIM surgiu da vontade de um grupo de cidadãs que, sensíveis aos obstáculos em denunciar crimes de violência perpetuados contra mulheres e crianças, tomou a iniciativa de fundar uma associação que as defendesse, promovendo a valorização pessoal, profissional e social das suas utentes no combate à exclusão social e à perpetuação da diferença.

O centro de acolhimento da ADDIM vai funcionar na Rua Bento de Jesus Caraça, no Porto, num espaço cedido pela Santa Casa da Misericórdia do Porto.