Número total de visualizações de página

quarta-feira, 22 de outubro de 2014


Vinhos da «Quinta do Quetzal» chegam
‘engravatados’ ao mercado

Três tintos do produtor alentejano «Quinta do Quetzal» vão chegar brevemente ao mercado com um elegante adereço no gargalo das garrafas que pretende fazer reflectir o brilho e prestigio conquistados recentemente pelos vinhos no concurso internacional Ultimate Wine Challenge.
As distinções foram atribuídas por um júri internacional integrado por 24 respeitados sommeliers, escanções e jornalistas especializados, a quem agradaram particularmente as características organolépticas dos vinhos Quetzal Reserva Tinto 2010, Guadalupe Winemaker’s Selection Tinto e Guadalupe Tinto 2011, ou seja, a totalidade de candidatos com que o produtor português se apresentou a concurso.
Em prova cega sobre mais de 850 vinhos de regiões vitivinícolas de todo o mundo, o Quetzal Reserva Tinto 2010 conquistou 95 pontos e a classificação de "Extraordinário", o Guadalupe Winemaker’s Selection Tinto 2010 somou 93 pontos e foi considerado "Excelente" e o Guadalupe Tinto 2011 obteve igualmente 93 pontos e as classificações de "Excelente" e "Great Value" por parte dos especialistas.
Dado o significado de tais prémios, a Quinta do Quetzal vai agora ornamentar de forma distinta algumas das suas garrafas, nomeadamente as da gama Guadalupe, de forma a comunicar ao público este motivo de orgulho para os vinhos nacionais.
Assim, o gargalo das garrafas Guadalupe Tinto, Rosé e Branco, Guadalupe Winemaker's Selection Tinto e Branco adoptará o formato de uma gravata, acessório de vestuário conotado com a elegância, personalizando desse modo a marca. Ao mesmo tempo, a Quinta do Quetzal confere mais classe às garrafas também em termos estéticos, estabelecendo um "diálogo" com o consumidor em que pretende enfatizar a reconhecida qualidade dos seus vinhos a nível mundial.
Os resultados alcançados revestem-se de particular significado, tanto para o produtor como para o setor vínico português, uma vez que ganhar em três categorias diferentes não pode ser visto como mera coincidência, mas sim como o resultando de uma avaliação rigorosa e imparcial por parte de um júri de idoneidade reconhecida.
Na nota de avaliação, os 24 peritos apontaram que o Quetzal Reserva Tinto 2010, além de merecer as classificações de “Finalist, Extraordinary, Ultimate Recomendation”, é um vinho de «cor profunda, vermelho rubi e que no nariz é simplesmente maravilhoso, pois apresenta camadas de framboesa maduras e ameixa preta combinadas com notas de cacau e baunilha. Tem estilo e charme em abundância».
Por sua vez, o Guadalupe Winemaker’s Selection Tinto 2010, considerado “Finalist, Excelent Highly Recomended”, é um vinho com uma cor quase negra e opaca, intensamente frutado e onde se destacam as passas e a ameixa, tendo o júri referido o seu sabor intenso, espalhando quase uma fragância a chá, que juntamente com a textura acetinada do néctar completa uma experiência extraordinária.

Quanto ao Guadalupe Tinto 2011, vinho de entrada de gama que conquistou o painel de provadores e foi igualmente classificado como “Excelente”, ostenta cor bordeaux forte, apresenta-se concentrado e generoso, com notas de frutos secos e madeira, revelando uma moderada presença de taninos e baga seca. Apresenta-se, além disso, com uma excelente relação qualidade/preço. Por tudo isto, os membros do mais conhecedor e exigente júri do mundo apontaram que os vinhos da Quinta do Quetzal são «World Class».


Sem comentários:

Enviar um comentário