Número total de visualizações de página

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Criopreservação de pessoas abre
ciclo de conferências sobre bioética
- a 17 de Novembro na Faculdade de Medicina da UP


 As perspectivas da ética na controversa temática da criopresevação de pessoas vão ser analisadas pelo médico e professor Rui Nunes, numa conferência pública a realizar a 17 de Novembro, pelas 18h00, na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto.
A sessão inaugura o ciclo de conferências sobre «Bioética: uma ponte para o futuro», que decorrerá naquela faculdade até Junho do próximo ano, por iniciativa da Unidade Curricular de Bioética e Deontologia Médica do Mestrado Integrado em Medicina.
Aberta a toda a comunidade académica da Universidade do Porto e aos profissionais do Centro Hospitalar de São João, a iniciativa "pretende sensibilizar a comunidade académica e a sociedade em geral para alguns dos problemas éticos mais candentes da medicina, da biologia e da genética", explica Rui Nunes, diretor do Departamento de Ciências Sociais e da Saúde da FMUP e promotor da iniciativa.
"Com a colaboração de especialistas portugueses e brasileiros de bioética e de biodireito, pretende-se, também, incentivar a criação de uma perspectiva luso-brasileira neste domínio, com vista à geração de sinergias e de legislação com referências éticas semelhantes", acrescenta o professor universitário, também presidente da Associação Portuguesa de Bioética.
A Unidade Curricular de Bioética e Deontologia Médica tem como objetivo essencial o ensino, e consequente aprendizagem, da ética nos cuidados de saúde, muito em particular no que diz respeito à dimensão ética da saúde e da doença e sua relação com a profissão médica. No plano dos conceitos, está focada na transmissão tão ampla quanto possível das teorias éticas mais representativas do pensamento humano, de modo a que seja viável a integração desses conceitos na tradição humanista característica das sociedades modernas ocidentais.
Após a conferência de Rui Nunes «Crioética: ética da criopreservação de pessoas», a 17 de Novembro, o ciclo prosseguirá em Dezembro com a análise do «Testamento vital no Direito brasileiro», pelo jurista Fernando Horta Tavares, e da «Ética e gestão da Saúde», por Guilhermina Rego, professora da FMUP e vice-presidente da Câmara Municipal do Porto.
Em Janeiro, a professora Stela Barbas, da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, relacionará «O Direito, a Ética e a Saúde», seguindo-se em Fevereiro «Novas fronteiras da genética», por Natália Oliva Teles, bióloga especializada em genética humana e bioética, e «Ética e Ordens Profissionais», pelo bastonário da Ordem dos Psicólogos Portugueses, Telmo Baptista, psicólogo clínico e psicoterapeuta.

O ciclo contempla ainda uma conferência sobre «Ética médica e pedofilia», em Março, por Miguel Leão, neuropediatra especialista em Genética Médica e presidente do Conselho Nacional de Ética e Deontologia Médicas da Ordem dos Médicos, realizando-se a sessão de encerramento em Junho, com a especialista em biodireito Helena Pereira de Melo, professora da FMUP, a debruçar-se sobre a «Ética e pessoa com deficiência».

Sem comentários:

Enviar um comentário