Número total de visualizações de página

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Mágico Helder Guimarães actua pela primeira vez em Portugal depois de ter vencido duas vezes o «oscar da magia»



A magia de Helder Guimarães estará no Teatro do Bolhão, no Porto, terra-natal do artista português, de 14 a 17 de Janeiro com «Verso», um ensaio artístico que para lá da magia tem uma forte componente teatral e humorística. 

“É o espectáculo mais importante que concebi até hoje. Acredito que as pessoas vão pensar que tenho poderes que realmente não tenho. Existe um lado poético/cómico em agarrar a realidade, que sempre me atraiu”, desvenda Helder Guimarães, o único português com título de Campeão Mundial de Magia em mais de 70 anos de história da Federação International de Sociedades Mágicas.

A viver nos Estados Unidos da América há alguns anos, Helder Guimarães mantem uma forte ligação à cidade que o viu nascer e a estreia deste espectáculo no Porto, que o próprio considera o mais importante que alguma vez fez, deixa-o “muito feliz”. 

"«Verso» esteve pensado para estar em cena, primeiro, em Nova Iorque, mas à medida que Helder Guimarães foi trabalhando no projecto percebeu que era este o trabalho que gostava de mostrar ao seu país. No final do ano, o espectáculo irá estrear na Broadway em Nova Iorque, onde o mágico português enche as salas de espectáculo, muitas vezes batendo recordes de assistências e bilheteira."

Com 32 anos, o mágico português, que actualmente vive em Los Angeles, nos EUA, já venceu por duas vezes o Prémio de Mágico do Ano, na categoria de Magia de Salão, atribuído pela Academia de Artes Mágicas de Hollywood,

O seu último espectáculo, «Nothing to Hide» recebeu rasgados elogios da crítica especializada e conquistou espectadores como Eva Mendes, Maria Sharapova, Barbara Streisand, Steve Martin, Aziz Ansari, Ryan Gosling, JJ Abrahams, Zack Galafinakis, Jimmy Kimmel ou Aimee Mann. Após inúmeras repetições, assistências lotadas sem precedentes e quebrando vários recordes de bilheteria na Geffen Playhouse, em Los Angeles, o espectáculo entrou nos trilhos da Broadway.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Collove seleccionada pela Comissão Europeia
para integrar projecto Worth de design



A Collove foi a única marca portuguesa da área têxtil seleccionada para integrar o projecto Worth, concebido e desenvolvido pela Comissão Europeia para promover a interligação entre 78 pequenas e médias empresas e criadores dos vários países, num ambiente competitivo de conhecimento e de indústria. A Collove apresentou, em parceria com a designer britânica Nichole de Carle, a colecção Underactive, uma linha de moda shapewear (roupa criada para desenhar formas) a partir do conceito capsule collection (quando utilizadas entre si, as várias peças combinam).

O projecto Worth envolve mais de uma dezena de países europeus e de outros tantos criadores, no sentido de proporcionar oportunidades para o desenvolvimento de novos produtos, incentivar os designers a adoptar novas técnicas de criação e incentivar parcerias entre fabricantes e criadores.

A colecção Underactive resulta, assim, da fusão entre o traço criativo de Nichole de Carle, que “veste” celebridades como Jennifer Lopez ou Beyonce, e o elevado know how e experiência da Collove na produção de roupa interior de alta qualidade, caracterizada pelo conceito seamless. Esta e todas as outras criações irão estar em exposição brevemente, em Paris, no «Institut Français de la Mode».

A Collove é uma marca produzida pela Custoitex, uma empresa familiar 100 por cento nacional com elevado know-how na produção de collants e de roupa interior sem costuras. Há cerca de três anos avançou para a internacionalização, marcando presença consistente nos mercados norte-americanos e europeu. A família dedica-se a esta actividade desde 1976 e tem como responsável Sandra Morais, que em 2008 assumiu a gerência desta empresa, actualmente com 68 trabalhadores. Além da Collove, a Custoitex fabrica as marcas Coll e D’Ella, dedicando também particular atenção à produção das chamadas marcas brancas.

Quinta do Quetzal Reserva Tinto 2011 arrecada ouro
no concurso «Melhores Vinhos do Alentejo»



Uma medalha de ouro foi o prémio alcançado pelo Quinta do Quetzal Reserva Tinto 2011 na III edição do concurso «Melhores Vinhos do Alentejo», organizado pela Confraria dos Enófilos do Alentejo.

Este vinho tem valido à Quinta do Quetzal, produtor da Vidigueira, rasgados elogios em vários outros concursos de renome internacional, inclusive, outras medalhas de ouro, com a colheita de 2010, designadamente no ‘Mundus Vini’, no ‘Wine Master Challenge’, no ‘Vinalies Internationales’ e no ‘Ultimate Wine Challenge’, onde foi considerado «Extraordinário» e classificado com 95 pontos. 

Intenso, de cor vermelha-rubi e expressando frutos negros, envolvidos por tosta de madeira, apresenta igualmente notas de cacau e baunilha. É especialmente indicado para acompanhar carnes e peixes de longa duração. Nascido nos solos xistosos da Vidigueira, com a identidade do Alentejo bem vincada, tem a assinatura dos enólogos Rui Reguinga e José Portela

O júri foi constituído por um conjunto de especialistas da Câmara de Provadores da CVR do Alentejo, enólogos, escanções e um jornalista da imprensa especializada. 

Projecto vinícola Quinta do Quetzal

O projecto da Quinta do Quetzal nasce em 2002, com 45 hectares de vinha localizados na freguesia de Vila de Frades, Vidigueira. Trata-se de uma região com ligações milenares à produção de vinho. Nas imediações ficam as ruínas da vila romana de S. Cucufate, onde foi descoberta a mais antiga adega da Península Ibérica.

A adega da Quinta do Quetzal é um projecto arquitectónico dos arquitectos eborenses Filipe Nogueira Alves e Margarida Direitinho. A inspiração está, por um lado, na adega da vizinha vila romana de S. Cucufate, datada do sec. I d.C. e, por outro, nos silos de cereais típicos da região do Alentejo. Dessa inspiração nasceu a moderna adega da Quinta do Quetzal. Trata-se de uma adega redonda, definida por linhas puras e materiais contemporâneos. Na adega da Quinta do Quetzal, todo o processo de vinificação decorre num circuito que se inicia no topo da adega e termina na cave, aproveitando o efeito da gravidade, sem recurso a bombas mecânicas, mantendo a tradição e a ligação à história vitivinícola alentejana.

terça-feira, 24 de novembro de 2015

ADDIM e Domus Social Porto estabelecem parceria
para acolher vítimas de violência doméstica



A ADDIM – Associação Democrática de Defesa dos Interesses e da Igualdade das Mulheres e a Domus Social Porto estabeleceram recentemente uma parceria para a cedência de um espaço para acolher mulheres e crianças em situação de emergência social no âmbito da violência doméstica.

Dia 25 de Novembro comemora-se o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, numa altura em que os números deste flagelo são cada vez mais preocupantes, sendo desde já certo que o ano ainda em curso já ultrapassou o número de ocorrências mortais do ano anterior, que se cifrou em 25 mortes, todas do sexo feminino.

Em Portugal, de acordo com os dados do Ministério da Administração interna, nos últimos cinco anos, foram contabilizadas 117 mil vítimas de violência doméstica, o que significa uma média de 64 vítimas por dia. Uma das preocupações crescentes das autoridades, vertida no Relatório Anual de Segurança Interna, prende-se com o envolvimento, directo ou indirecto, dos menores nestes acontecimentos. Em 2014 foram instaurados 30 356 novos processos com menores em risco e foi possível identificar que 95,3% desses casos correspondem a situações de violência doméstica.

Ciente desta problemática e de apostar em campanhas de sensibilização e informação junto dos adolescentes, a ADDIM lançou o ‘Projecto Educação +’ que, no último ano lectivo, interveio junto de 600 jovens de escolas do Grande Porto. "Contribuímos positivamente para que estes alunos desenvolvessem estratégias de resolução de problemas e adoptassem uma cultura de não-violência, assente na igualdade, respeito e comunicação", congratula-se Carla Mansilha Branco, presidente da ADDIM. O sucesso da iniciativa ditou que no corrente ano escolar a campanha incidisse ainda mais cedo, alargando os encontros e reuniões a jovens do primeiro ciclo. "É importante que, cada vez mais cedo, se consciencialize e sensibilize as crianças para estas temáticas, ajudando-as a adoptar comportamentos ajustados e saudáveis, prevenindo de certa forma a delinquência e/ou violência", defende Carla Branco, responsável desta IPSS.

Criada em 1999, a ADDIM surgiu para dar resposta às mulheres e crianças vítimas de violência. Um grupo de mulheres tomou a iniciativa de fundar uma associação que promovesse a valorização pessoal, profissional e social das suas utentes no combate à exclusão social e à perpetuação da diferença. O centro de acolhimento da ADDIM funcionar na Rua Bento de Jesus Caraça, no Porto, num espaço cedido pela Santa Casa da Misericórdia do Porto.


quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Collove seleccionada pela Comissão Europeia
para integrar projecto Worth de design



A Collove foi a única marca portuguesa da área têxtil seleccionada para integrar o projecto Worth, concebido e desenvolvido pela Comissão Europeia para promover a interligação entre 78 pequenas e médias empresas e criadores dos vários países, num ambiente competitivo de conhecimento e de indústria. A Collove apresentou, em parceria com a designer britânica Nichole de Carle, a colecção Underactive, uma linha de moda shapewear (roupa criada para desenhar formas) a partir do conceito capsule collection (quando utilizadas entre si, as várias peças combinam).

O projecto Worth envolve mais de uma dezena de países europeus e de outros tantos criadores, no sentido de proporcionar oportunidades para o desenvolvimento de novos produtos, incentivar os designers a adoptar novas técnicas de criação e incentivar parcerias entre fabricantes e criadores.

A colecção Underactive resulta, assim, da fusão entre o traço criativo de Nichole de Carle, que “veste” celebridades como Jennifer Lopez ou Beyonce, e o elevado know how e experiência da Collove na produção de roupa interior de alta qualidade, caracterizada pelo conceito seamless. Esta e todas as outras criações irão estar em exposição brevemente, em Paris, no «Institut Français de la Mode».

A Collove é uma marca produzida pela Custoitex, uma empresa familiar 100 por cento nacional com elevado know-how na produção de collants e de roupa interior sem costuras. Há cerca de três anos avançou para a internacionalização, marcando presença consistente nos mercados norte-americanos e europeu. A família dedica-se a esta actividade desde 1976 e tem como responsável Sandra Morais, que em 2008 assumiu a gerência desta empresa, actualmente com 68 trabalhadores. Além da Collove, a Custoitex fabrica as marcas Coll e D’Ella, dedicando também particular atenção à produção das chamadas marcas brancas.

Wine House Hotel da Quinta da Pacheca
é «Best of Wine Tourism» pelo segundo ano consecutivo





O The Wine House Hotel da Quinta da Pacheca voltou a vencer um prémio no mais prestigiado concurso internacional de enoturismo. A competição mundial “Best of Wine Tourism 2016”, promovida anualmente pela “Rede de Capitais de Grandes Vinhedos – Great Wine Capitals”, decidiu atribuir a esta unidade enoturística situada em Lamego o galardão na categoria de «Experiências Inovadoras em Enoturismo», depois de no ano passado ter vencido na categoria de «Alojamento».

“Trata-se de um prémio que nos enche de satisfação, por vermos reconhecida a qualidade da nossa oferta e a capacidade que temos de estar sempre a proporcionar experiências novas aos nossos hóspedes e visitantes”, considera a administração da empresa, acrescentando que “vencer nestas competições ajuda também a divulgar o turismo gastronómico e enológico de toda a região».

O The Wine House Hotel da Quinta da Pacheca está instalado numa casa típica do século XVIII, que foi toda restaurada com respeito pela arquitectura senhorial daqueles tempos. Possui 15 quartos, todos diferentes entre si, onde se respira a realidade do vinho e da vinha em cada passo. Para lá de poder usufruir de experiências gastronómicas no restaurante comandado pelo chef Carlos Pires, ou no wine bar, a Quinta da Pacheca proporciona também provas explicadas e cursos de vinhos, wine shop, passeios, eventos, workshops de cozinha e uma série de actividades paralelas nas redondezas, incluindo passeios de barco, de comboio, de helicóptero ou pedestres.

A Quinta da Pacheca é também um dos mais afamados e históricos produtores de vinho, tendo sido mesmo um dos primeiros a engarrafar com a sua própria marca. A propriedade, com cerca de 57 hectares, sofreu uma primeira grande remodelação em 1916, com a construção de novos lagares e armazéns, onde ainda hoje são vinificadas as referências da Pacheca. Em 2013 a empresa teve um grande impulso no seu desenvolvimento, quando os empresários Maria do Céu Gonçalves e Paulo Pereira decidiram apostar no reforço da qualidade dos vinhos e na dinamização do The Wine House Hotel, um dos seus ex-libris e uma das mais conhecidas unidades de ‘turismo de charme’ do Douro.

A “Rede de Capitais de Grandes Vinhedos – Great Wine Capitals” é formada por cidades/regiões de todo o mundo, que partilham um património cultural ligado à realidade vinícolas. Tem por objectivo a promoção dos intercâmbios turísticos, de educação e de negócios entre as internacionalmente conhecidas regiões vinícolas do Porto, Bilbao, Bordéus, Cidade do Cabo, Christchurch, Florença, Mainz, Mendoza, São Francisco e Valparaiso. 

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Casa das Pipas dá as boas-vindas a 2016
com programa de fim-de-ano memorável


Alegria, boa gastronomia, estadia repousante e a descoberta da realidade do vinho vão marcar o arranque do seu 2016. A Quinta do Portal, implantada no concelho de Sabrosa, porta de entrada do Alto Douro Vinhateiro, preparou um programa especial para a data, permitindo aos visitantes usufruir de todo o seu complexo enoturístico.

O programa pode ser de um ou dois dias, e inclui uma ou duas noites de estadia na Casa das Pipas ou Casa do Lagar, um ou dois jantares no restaurante da Quinta do Portal e uma visita ao armazém de envelhecimento de vinhos desenhado pelo arquitecto Siza Vieira. O jantar de réveillon é um dos pontos altos do programa, tendo o talentoso chef Milton Ferreira preparado um menu diversificado, onde não faltam as iguarias típicas da época, com um toque sofisticado e criativo.

A entrada consta de uma trouxa de alheira e azeitona com cogumelos, tártaro de bacalhau com pêra abacate, queijo da serra com doce de marmelo e empadinha de aves. Segue-se um cappuccino de legumes e um robalo em crosta de centeio com gnochi de batata e legumes glaceados em caldo de açafrão. Um borrego com malandrinho de cogumelos silvestres, rolinho de legumes assados e molho da peça faz ainda parte da ementa. A sobremesa consta de uma torta de canela recheada com mousse de castanha, gelado de abóbora caramelizada e vinho do porto tawny, molho de frutos do bosque e crocante de canela. Já em 2016 será servida uma ceia com um buffet de queijos, carnes e salgados e com uma grande variedade de doces. Tudo harmonizado com diferentes referências de vinhos da Quinta do Portal.
O preço do programa de uma noite tem um valor de 160 euros por pessoa em quarto standard e de 175 euros/pessoa em quarto superior. No programa de duas noite, o valor é de 220 euros/pessoa em quarto standard e 250 euros por pessoa em quarto superior.

Com doze quartos, a Casa das Pipas é uma casa recuperada feita de xisto e pensada para que o vinho seja uma presença constante. Dispõe de todas as comodidades de uma unidade hoteleira moderna, onde se inclui piscina e um pequeno ginásio. A Quinta do Portal tem ainda uma outra unidade de enoturismo, mais pequena, a Casa do Lagar, mas igualmente charmosa e acolhedora. A Casa das Pipas já conquistou o prestigiado prémio «Best of Wine Tourism» e o complexo enoturístico da Quinta do Portal foi considerado pela revista Forbes como um dos melhores dez destinos vinhateiros do mundo. 


quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Uma selecção dos melhores vinhos do Douro, Dão 
e Alentejo para a Ceia de Natal


A época das festas por excelência está mesmo aí à porta, mas ainda é tempo para escolher bons presentes em estado líquido para essas datas tão especiais. Uma oferta personalizada para o Natal ou uma surpresa requintada para o Reveillón na forma de uma garrafa de vinho, seja ele branco, tinto, espumante ou do Porto, o fundamental é que tão simbólica escolha tenha o imprescindível selo de qualidade.


Quinta do Encontro Special Cuvée Branco 2010
Indispensável para um bom final de festa ou, melhor ainda, para receber 2016 em todo o seu esplendor, o Quinta do Encontro Special Cuvée 2010 reúne todas as grandes qualidades de um espumante: é fresco, frutado e persiste no palato, como se impõe. É a excelência de um DOC da Bairrada. P.V.P.: 24,00 euros.


Cabriz Reserva 2012
Como acompanhante de uma boa refeição, como complemento de uma tertúlia, o Cabriz Reserva 2012 tem créditos mais do que seguros como tinto de eleição. É a escolha certa para desfrutar de saudáveis momentos de partilha, ou não tivesse como “carta de recomendação” um dos melhores palatos dos tintos do Dão da sua categoria. P.V.P.: 8,90 euros.

Vinha do Contador Tinto
Este arrebatador tinto do Dão reúne todas as características para ser o centro das atenções na Consoada ou no derradeiro jantar de final de ano. O Vinha do Contador Tinto concilia com os paladares mais exigentes e desperta os sentidos mais adormecidos, numa envolvência que se pretende em tom festivo, em harmonia com a época de festas. P.V.P.: 34,90 euros.



Caixa Herdade Monte da Cal Saturnino
A tranquilidade da planície alentejana contrasta na perfeição com estes três Herdade Monte da Cal Saturnino. Tinto e branco unidos numa conspiração perfeita de sabores. Se o tinto toma conta dos sentidos pela sua virtuosidade, o branco tem a roupagem aparente de um vinho informal, mas rapidamente se transforma no acompanhamento ideal para momentos de celebração. P.V.P.: branco 3 x 12,00 euros; tinto 3 x 15,00 euros.

Quinta do Quetzal Rich Red
O exotismo do paladar do Quinta do Quetzal Rich Red casa na perfeição com os momentos de alegria e de união familiar desta época festiva. É a escolha certa para acompanhar os diversos aperitivos da Ceia de Natal ou do Jantar do Reveillón, sendo dois vinhos licorosos com qualidades evidenciadas por poucos e aos quais ninguém fica, seguramente, indiferente.. P.V.P.: caixa de três garrafas 23,70 euros.



Portal Quinta dos Muros Porto Vintage 2013
A elegância da garrafa deixa pressentir o conteúdo daquele que é o primeiro Vintage da Quinta dos Muros. O rigor que as condições climatéricas dos socalcos do Rio Pinhão confere ao Portal Quinta dos Muros Porto Vintage 2013 confirma as suspeitas: convida aos louvores próprios de um final de refeição natalícia… ou de uma simples conversa entre família ou amigos. P.V.P.: 25,00 euros.


Pacheca 10 Anos Tawny Port
Os dias podem até convidar para temperaturas mais aconchegantes, mas, por isso mesmo, é o tempo certo de surpreender com este Pacheca Porto Tawny 10 Anos. Ás de trunfo como aperitivo ou “Rei de Espadas” no final de uma bela refeição, entra facilmente nos palatos mais exigentes devido à combinação feliz de sabores de vários vinhos do Porto, envelhecidos em cascos de carvalho ao longo de muitos anos. P.V.P.: 25,00 euros.


Sinta-se Desigual neste Natal



A colecção da Desigual Living é marcada pela irreverência e originalidade. A mesma originalidade que marcará o seu presente para aquela pessoa especial, que merece uma atenção…Desigual. Duas sugestões com duas funcionalidades diferentes, mas que certamente vão surpreender o presenteado. Almofadas da Desigual, com diferentes formatos e cores, capazes de proporcionar uns momentos de descanso, ou decorar com bom gosto uma qualquer divisão da casa. 

Cada uma com um preço de venda ao público de 29 euros. Outra sugestão, mais pessoal, são os robes Desigual, também disponíveis em vários padrões, mas sempre com aquela marca que lhe vai proporcionar um fim de dia ou um amanhecer vestido de alegria e confiança. O PVP é de 89 euros.


Portal Porto Tawny 10 anos: uma prenda inesquecível



É mais do que um vinho. O Portal Porto Tawny 10 anos é um pedaço do carácter e da história de uma região, associado ao convívio e a momentos comemorativos especiais. Por isso, a sugestão do produtor duriense Quinta do Portal é que ofereça um Portal Porto Tawny 10 anos, acompanhado de um estojo, livro e dois cálices, por apenas 29,90 euros.

Um vinho aloirado na cor, resultante de um lote de vinhos que envelheceram em cascos ao longo dos anos e onde a concentração de fruto jovem se foi transformando em elegantes notas de frutos secos, café e caramelo. Ideal para acompanhar a doçaria tradicional portuguesa, que abunda durante a ceia natalícia e durante toda a época de festas. A qualidade de vinho é atestada pelos prémios que vem recebendo, com destaque para as medalhas de ouro que arrecadou no Concurso Mundial de Bruxelas, ou no International Wine Challenge.





quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Grupo NEAR contrução quer inovar 
na renovação de casa e escritório


Soluções inovadoras, produtos criativos e relação estreita com o cliente, incluindo assistência ao domicílio, constituem alguns dos marcos diferenciadores do grupo NEAR construção, que deve o seu nome, precisamente, à palavra inglesa que significa "proximidade".

Lançado há três anos, em Matosinhos, por Ângelo Monteiro e Albino Caminha, este projecto empresarial assenta nos princípios da "inovação e criatividade permanentes" e integra já três empresas direccionadas para ramos especializados do negócio em torno da arquitectura, construção, manutenção e decoração.

"Estar perto do cliente e ajudar a criar soluções de renovação, seja ela residencial, comercial ou nos serviços" são as prioridades do NEAR construção, que pretende dar resposta ao desejo de mudança, de criar novas energias e motivações, manifestado pelos cada vez mais exigentes clientes deste sector.

A filosofia do grupo é a de que "a renovação espacial é a primeira fase de uma renovação pessoal, de ver e viver os espaços e a vida de uma perspectiva diferente, que permita mais energia, alegria e motivação”.

Por isso, além da Near Construção, que se dedica à construção (nova, manutenção e recuperação) de edifícios, faz também parte do grupo a NewArea, empresa especializada na concepção, construção e arranjos de espaços exteriores, nomeadamente jardins, passeios e piscinas. A NewArea prepara-se para dar um forte contributo para o alargamento do portefólio do NEAR construção, apostando também nos sectores da decoração e mobiliário de qualidade.

Entretanto, a terceira empresa é a Areas, responsável por uma das mais recentes novidades do grupo: o Voucher-Areas. Associado a uma linha telefónica de atendimento 24 horas, constitui um vale de horas de trabalho especializado das mais diversas tipologias de mão-de-obra. Este voucher, que pode ser destinado a utilização própria ou como oferta, permite obter assistência ao domicílio para pequenas reparações e obras, como a pintura, a electricidade, a pichelaria ou o arranjo de jardins, entre muitas outras.

O grupo está a ponderar estender o conceito à vertente do franchising, por forma a cobrir melhor o território nacional, "mas mantendo o nível de qualidade do serviço, a rapidez da resposta e a eficiência da solução fornecida, sempre em grande proximidade com o cliente". A venda para utilização como prenda de Natal é um dos objectivos, aprofundando também dessa forma a ligação emocional dos clientes às soluções NEAR construção.


quinta-feira, 22 de outubro de 2015

GlobalWines domina prémios do VI Concurso 
«Os Melhores Vinhos Engarrafados do Dão»


Com dois prémios de prestígio e duas medalhas de ouro os vinhos da Global Wines/Dão Sul arrecadaram o maior número de prémios do VI Concurso «Os Melhores Vinhos Engarrafados do Dão».

O «Condessa de Santar Branco 2012» e o Vinha do Contador Tinto 2009 obtiveram do júri da prova o mais alto galardão do concurso, organizado pelo sexto ano, pela Comissão Vitivinícola Regional do Dão. 

O primeiro é um vinho produzido com uvas das castas encruzado, cerceal branco e arinto. Apresenta uma cor citrina e na boca mostra aromas de especiarias, casca de laranja, maçã e coco. O segundo vinho que conquistou os jurados, o «Vinha do Contador Tinto 2009», foi produzido através das castas touriga nacional, alfrocheiro e tinta roriz. De cor granada, na boca são notórios os aromas florais, marcado ainda por notas de baunilha e canela.

Na cerimónia de entrega de prémios, que decorreu na Pousada de Viseu, com a presença do secretário de Estado da Agricultura, José Diogo de Albuquerque, também outros dois vinhos integrados na Global Wines/Dão Sul atingiram posições de relevo. Em ano de comemoração de bodas de prata, a marca Cabriz foi premiada com duas medalhas de ouro: para o «Cabriz 25 anos» e para o «Cabriz Tinto Touriga Nacional 2010». 

Touriga nacional, baga, tinto cão e aragonez fazem do «Cabriz 25 anos» um vinho de acidez equilibrada e trabalhada, com taninos firmes e aromas a fruta madura e compota. Já o «Cabriz Touriga Nacional 2010» é um vinho monocasta, como o nome indica, e apresenta-se com uma intensa cor granada. Trata-se de um vinho com perfil longo, raro e precioso. 

Arlindo Cunha, presidente da CRV do Dão, mostrou-se orgulhoso com a qualidade dos vinhos a concurso, afirmando que “o Dão começa a ter o reconhecimento que merece”.

Sobre a Dão Sul/Global Wines 
A Dão Sul/Global Wines foi criada em 1989, focada nos vinhos do Dão, mas detém actualmente diversas quintas que lhe permitem actuar nas principais regiões vinícolas portuguesas, nomeadamente Verdes, Douro, Dão, Bairrada, Estremadura e Alentejo, bem como no Vale de S. Francisco, no Brasil. Os diversos vinhos com a chancela Dão Sul/Global Wines somam prémios internacionais e conquistam reconhecimento público como produtos de alta qualidade. Nos últimos anos, a empresa fez investimentos nas suas áreas produtivas - vinha, recepção, vinificação, armazenagem e engarrafamento - e implementou o sistema de HACCP (Hazard Analysis and Critical Control Point ou Análise de Perigos e Controlo de Pontos Crítico) e a certificação do Sistema de Gestão de Qualidade segundo a norma ISO 9001 em 2003. Quase todas as quintas têm uma vertente enoturística.

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Vinhos da Quinta da Pacheca conquistam júri
de um dos mais prestigiados concursos vínicos asiático


Três vinhos da Quinta da Pacheca alcançaram extraordinário destaque no «Asia Wine Trophy», um dos concursos mais prestigiados da Ásia.

Estas classificações agora conhecidas revestem-se de especial importância, tanto mais que podem abrir as portas de um mercado com um potencial enorme. “Para a Quinta da Pacheca estes prémios representam o reconhecimento da qualidade dos nossos vinhos e poderão traduzir-se num aumento de vendas nos mercados do extremo oriente, onde já estamos implantados”, refere Maria Serpa Pimentel, enóloga da Quinta da Pacheca.

O destaque vai para o Pacheca Porto Tawny 10 anos, que venceu uma medalha de ouro. Trata-se de um vinho que está na carta do restaurante de um dos melhores chefs de cozinha do mundo, Joel Robuchon, e tem vindo a receber vários prémios. Resultante de um blend de vinhos do Porto, tem uma cor âmbar-aloirada, com aromas de frutos secos e notas de chocolate e caramelo.

Duas outras referências da Quinta da Pacheca alcançaram medalhas de prata. São eles: Pacheca Reserva Vinhas velhas 2011 e o Pacheca Superior Tinto 2012. O primeiro, proveniente de uvas de vinhas com mais de 50 anos, com uma grande diversidade de castas do Douro, mostra aroma intenso de frutos vermelhos, com notas de chocolate e fumo. Quanto ao segundo, proveniente de uvas das castas do Douro, Touriga Franca, Touriga Nacional, Tinta Roriz e Tinto Cão, tem uma cor vermelha-rubi profunda, e na boca mostra notas de frutos vermelhos e aromas especiados, com taninos redondos.

A Quinta da Pacheca, um dos mais afamados e antigos produtores de vinho nacionais, dispõe de uma propriedade com 54 hectares que se estendem até ao rio Douro, na zona de Cambres, em Lamego. Ali, onde os vinhedos, o rio e o recorte montanhoso fazem uma paisagem única, erguem-se os centenários armazéns e lagares, assim como o The Wine House Hotel, instalado numa casa típica do início do Século XX totalmente restaurada, que ganhou recentemente o prémio «Best of Wine Tourism» na categoria de alojamento. Visitas guiadas, wine shop, provas de vinhos e workshops são algumas das actividades disponibilizadas na quinta, a par de turismo 'à la carte' que inclui passeios de barco, de comboio, de helicóptero ou pedestres. 
 

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Gabinete de arquitectura de interiores do Porto assinala data a 5 de Novembro

Icónica marca de mobiliário suíça USM comemora 
50º aniversário do seu sistema modular 
na INAIN® interiordesign 



A empresa suíça de mobiliário USM escolheu o gabinete português de design de interiores INAIN para realizar em Portugal a festa de comemoração dos 50 anos do seu sistema modular Haller, que se tornou ícone mundial nas soluções de mobiliário para ambientes domésticos e de trabalho.

A decisão de centrar em Portugal mais concretamente no Porto tais celebrações teve em conta a grande qualidade e prestígio internacional da INAIN, a exemplo do que já anteriormente tinham feito a Vitra, com o lançamento internacional da ‘Vitra Home’, a Minotti com a apresentação do nosso gabinete como Studio Minotti Porto e lançamento de 2 colecções e a Living Divani aquando do lançamento da sua marca em Portugal.  

Este gabinete de design de interiores assinala o aniversário do sistema Haller da USM com um evento no seu showroom no Porto, na Rua João de Deus 753, a 5 de Novembro, a partir das 19h00.

A imagem da centenária USM foi catapultada pela inovação dos seus sistemas de mobiliário, criados há cinco décadas pelo arquitecto Fritz Haller, que assentam num princípio de modularidade flexível e que se tornaram uma referência internacional, estando hoje presentes em mais de 40 países, com a representação no Porto entregue à INAIN.

No dia do evento, a INAIN contará também com a presença da prestigiada designer Helena Cardoso e dos seus últimos trabalhos.
Será ainda sorteado durante o cocktail um belíssimo ‘Tea Trolley Haller’ com a assinatura da icónica marca USM.

O ícone USM Haller
Criada em 1885, na cidade suíça de Münsingen, para se dedicar à produção de ferragens e produtos metálicos, a USM foi alvo de uma grande transformação em 1961 pela mão de Paul Schärer, neto do fundador, que encomendou ao arquitecto Fritz Haller a concepção de um novo edifício para converter a empresa numa unidade industrial moderna. O arquitecto desenhou o edifício com base no seu próprio sistema de construção modular, o qual viria a inspirar a parceria com a USM para a adaptação à criação de soluções de mobiliário. Daí nascia o sistema pioneiro que conquistou prestígio internacional sob a designação USM Haller. 

A referência INAIN
O gabinete INAIN, dirigido por Mário Azevedo em conjunto com Paula Ferreira Alves, desenvolve desde há 23 anos um estilo próprio, focando-se numa forma de estar e de trabalhar que não vai em “modismos”. Com um cariz moderno, recolhe influências na pintura, no artesanato e em peças de época escolhidas a rigor, o que dá aos seus trabalhos um cunho único. Dedica-se, por isso, a um trabalho de minúcias que há já vários anos chama a atenção de um bem definido conjunto de clientes que procura, a par de uma decoração personalizada encontrar a qualidade e o living style que só um trabalho “sério e inspirado” lhes poderá proporcionar.



«Collove» aposta em cores e padrões românticos 
para este inverno



A colecção Outono/Inverno 2015/2016 da Collove, marca 100% nacional de collants e roupa interior sem costuras, promete tornar ainda mais sensual a mulher moderna, com novos padrões, cores e modelos.

Dominadas pelo negro, as novas meias e lingerie sem costuras Collove transmitem romantismo e sensualidade, aliados a uma sensação de conforto que permite à beleza feminina libertar-se em todo o seu esplendor.

Os collants da Collove, com novos e atraentes padrões, dão um distinto toque de elegância que orgulha quem os veste e não passarão despercebidos.

Os novos modelos da marca portuguesa, produzidos com alta tecnologia em micro-fibra, destacam-se por satisfazerem a mulher cosmopolita, que gosta de se apresentar de forma sexy e independente, mas mantendo o sentimento de protecção conferido pelo vestuário que escolhe cuidadosamente.

Comercializada pela Custoitex, a Collove é uma empresa familiar nacional que viu já internacionalmente reconhecidas as suas inovação e qualidade, tendo conquistado as escolhas femininas mais trendy dos mercados norte-americano e europeu.

Facebook: www.facebook.com/collove.lovesyou

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Quinta da Pacheca impulsiona venda
de vinhos portugueses em França


Os vinhos Quinta da Pacheca estão a impulsionar o crescimento das vendas de vinhos da região do Douro em França, ganhando peso entre o volume global dos vinhos portugueses comercializados naquele país e contribuindo para que Portugal seja já o segundo país fornecedor do mercado gaulês.

De acordo com a revista "Rayons Boissons", especializada no sector de bebidas e direccionada para a grande distribuição, as vendas de vinhos lusitanos têm vindo a registar um crescimento da ordem dos dois dígitos, de há dois anos para cá, e ocupam a segunda posição na lista de vinhos estrangeiros vendidos em França, com um total de 1,6 milhões de garrafas só em 2014.

Nos hiper e supermercados franceses, apenas os vinhos do Norte de África superam os portugueses em termos de vendas, atingindo os 2,7 milhões de garrafas. Ainda assim, a sua taxa de crescimento fica-se pelos 3%, enquanto que as vendas com origem em Portugal cresceram 11% no ano passado.

Segundo a publicação especializada, as razões para tal fenómeno já não estão só reduzidas aos vinhos verdes e rosés, antes reflectindo a enorme expansão da procura turística que tem tido Portugal como destino e o Douro como um dos principais pólos de promoção e atracção. Ou seja, a procura de vinhos lusitanos em França não se limita à comunidade de cerca de um milhão de portugueses ali residentes. «A promoção faz-se através dos turistas franceses que visitam Portugal e que, de regresso a casa, procuram consumir produtos que provaram durante a estadia», explica a revista, citando Paulo Pereira, um dos proprietários da Agribéria, empresa que importa produtos alimentares de vários países para França, e co-proprietário da Quinta da Pacheca juntamente com Maria do Céu Gonçalves.

Os dados do Turismo de Portugal vão ao encontro dessa tendência, nomeadamente quando apontam uma subida de mais de 60% no número de turistas franceses a visitar Portugal nos anos recentes, chegando a superar os espanhóis nalguns casos.

Daí que seja natural estarem as grandes superfícies comerciais francesas a apostar com mais força nos vinhos portugueses. Aliás, apontada pela "Rayons Boissons" como espaço de referência na venda especializada de vinhos estrangeiros na região de Paris, a Leclerc So Ouest de Levallois-Perret (92) criou mesmo uma zona especial dedicada aos vinhos do Douro, particularmente à marca da Pacheca. "Um caso a dar grande atenção", sublinha a revista.

sexta-feira, 9 de outubro de 2015


Experiências, novidades e famosos
atraíram 21 mil pessoas à In Beauty




"Cumprimos os objectivos e até ultrapassámos as expectativas em termos de visitantes", aponta Carla Maia, directora da In Beauty-by Expocosmética - Feira Internacional de Cosmética, Estética e Cabelo, revelando que o evento atraiu cerca de 21 mil pessoas à MEO Arena, em Lisboa.
A feira, realizada ao longo de três dias, conjugou a vertente profissional com a do grande público e promoveu a divulgação do que há de novo ou vai marcar os próximos meses em termos de cores e técnicas de decoração de unhas, estética, cabeleireiro e cosmética. Equipamentos e serviços ligados a esse sector foram também alguns dos atractivos, a que se juntou a presença de caras conhecidas, como Andreia Rodrigues, Sara Salgado e Mariana Pacheco, entre muitas outras que "causam sempre grande sensação entre os visitantes".
"A par das empresas, a quem damos apoio com a In Beauty para promoverem os seus negócios, a afluência de visitantes é, obviamente, outra preocupação", declara Carla Maia. Para tal, a responsável explica que "o programa de iniciativas a decorrer ao longo da feira é um factor muito importante e, nesta terceira edição, reforçámos a possibilidade de o público ter acesso a experiências gratuitas que lhe gravam na memória ter valido a pena a visita".
Entre as experiências, destacaram-se os conselhos personalizados da fashion adviser Benedita Paes, as demonstrações de nail art e de hair beauty, bem como os desfiles da criadora Micaela Oliveira e da marca Mike Davis.
Outros momentos altos desta In Beauty foram o IV Campeonato de Nail Art, o “Grande Campeonato de Unhas” e dois shows protagonizados por Sérgio G., responsável pelos cabelos das estrelas brasileiras Débora Falabella, Alinne Moraes, Tânia Khalill, Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert em eventos de moda importantes como a São Paulo Fashion Week e o Hot Spot.
Satisfeita com o sucesso da terceira edição, onde registou a participação de expositores que não tinham estado no ano passado, Carla Maia avança ter já garantidas manifestações de interesse de várias empresas na presença no evento do próximo ano, que terá lugar em Outubro, novamente na MEO Arena.


Obra de Siza Vieira já atraiu
50.000 pessoas à Quinta do Portal


O armazém de estágio e envelhecimento de vinhos da Quinta do Portal, em Sabrosa, no vale do Douro, já atraiu a visita de 50.000 pessoas àquela região declarada Património Mundial. Inaugurada a 6 de Outubro de 2010, esta obra sofisticada e inovadora tem a assinatura do arquitecto Álvaro Siza Vieira e valeu-lhe mesmo o ‘Prémio de Arquitectura do Douro 2010/2011’, tendo-se transformado num dos ex-libris da propriedade, onde os materiais utilizados (xisto e cortiça) a enquadram harmoniosamente com a unidade enoturística da Quinta do Portal - a igualmente premiada internacionalmente ‘Casa das Pipas’ - e a deslumbrante paisagem de vinha a perder de vista.

Mais do que um simples armazém, a estrutura, que conquistou também o prémio ‘Best of Wine Tourism (Global Winner)’ na categoria Arquitectura e Paisagens, é um verdadeiro templo dedicado ao vinho e ao tempo. Com uma área de implantação de 2051 m2 e uma área de construção de 4722 m2 em aço e betão, reúne condições técnicas únicas para envelhecimento dos vinhos e esse tem sido outro dos factores de notoriedade que atraem potenciais clientes de vinho e turistas. Uns apenas visitam o armazém, enquanto outros desfrutam de alguns dias de descanso e aproveitam para contactar os vinhos Quinta do Portal e a gastronomia ali oferecida.

Aliás, a maioria dos visitantes sabe ao que vai: há várias excursões na região que têm a Quinta do Portal no seu roteiro, nomeadamente a visita ao armazém desenhado pelo arquitecto Siza Vieira. Trata-se, sobretudos de europeus, principalmente alemães, franceses, italianos, holandeses e espanhóis. Os portugueses representam cerca de 25% do total e a quinta recebe ainda um número muito significativo de brasileiros, canadianos e norte-americanos.

Desde a abertura do armazém, a Quinta do Portal notou um efeito assinalável na notoriedade da marca junto dos potenciais clientes de vinho, assim como de jornalistas e programas de televisão. A Casa das Pipas acaba por beneficiar indirectamente, já que, inserido no mesmo espaço, há um auditório de 70 pessoas, o que é relevante muitas vezes para grupos e empresas, juntando assim nas mesmas instalações a possibilidade de dormir (na Casa das Pipas), de fazer refeições (no restaurante da Quinta do Portal) e de fazer reuniões (no auditório do armazém).

As particularidades técnicas desta obra do prestigiado arquitecto no coração do Alto Douro Vinhateiro, pelas características de temperatura e humidade, vieram dar maior consistência ao tipo de trabalho que até há cinco anos era feito na adega. A Quinta do Portal tem agora possibilidades de deixar os vinhos repousar nas melhores condições técnicas que é possível proporcionar, potenciando a obtenção de vinhos de excelência que, além de uvas excepcionais, exigem um trabalho cuidadoso em todas as suas fases, a última das quais é o envelhecimento.

Dispor desta infra-estrutura única na região dá à Quinta do Portal uma situação claramente diferenciadora face aos concorrentes, além de que permite realizar outro tipo de eventos, sendo um dos locais onde se apresenta a Bienal de Gravura de Alijó e onde já foram feitos alguns workshops e aberturas do festival de cinema Douro Film Harvest.

Não obstante ter sido o auge do investimento de 15 milhões de euros realizado pela Quinta do Portal entre 2001 e 2010, a inauguração do armazém coincidiu também com o início da crise europeia das dívidas soberanas, fenómeno que se repercutiu desde logo a nível económico. Mas, se em 2009 ainda 70% das vendas da empresa eram feitas em produto de pequeno valor acrescentado e no mercado doméstico, passados cinco anos já 75% são dirigidas ao mercado externo e o preço médio por garrafa cresceu 43%, deslocando-se gradualmente de vinhos do Porto e moscatéis para vinhos DOC. Os prémios multiplicaram-se, o que não deixa de ter efeitos a prazo, pelo que, embora muito mais devagar, a empresa está consciente de estar a trilhar o caminho certo e que os efeitos de todo o investimento irão gradualmente dar resultados. Por isso, a Quinta do Portal considera que o armazém foi uma peça significativa desse mesmo investimento, cujo efeito vai perpetuar-se durante muitos anos.

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Prémios com a marca do Dão

Vinho Cabriz celebra 25 anos e leva a festa a todo o país



Os vinhos Cabriz estão a celebrar os 25 anos da sua história e, até Setembro do próximo ano, a principal marca do grupo Global Wines/Dão Sul põe todo o País a celebrar o lema “Dão é Cabriz”.

Nova imagem, novos rótulos, acções nos pontos de venda, publicidade com forte impacto, passatempos e oferta de prémios aos consumidores vão ajudar a contar a história da marca icónica do Dão, caracterizada pela qualidade, excelência e inovação.

"Queremos recordar ao consumidor os valores que a marca Cabriz tem associados, desde logo a elegância, a sociabilidade, a tradição e a exigência de qualidade, que são realmente factores de valor intrínseco dos nossos vinhos", explica Vítor Castanheira, administrador da Global Wines/Dão Sul.

Assumindo-se como sinónimo da Região Demarcada do Dão, a marca detém um portefólio alargado que procura chegar a todos os segmentos, com propostas para o dia-a-dia, como é o caso dos ‘Colheita Seleccionada’ tinto, branco e rosé, com vinhos premium, onde podemos encontrar o ‘Cabriz Reserva’, as monocastas ‘Touriga Nacional’ e ‘Encruzado’, os espumantes - um ícone da marca e da região -, as aguardentes e os distintos ‘Four C’. Estes últimos são produzidos apenas em anos de colheitas excepcionais e, neste ano, darão lugar a um vinho comemorativo das Bodas de Prata da marca.

Com a liderança da Região Demarcada do Dão, a Global Wines/Dão Sul, através da sua marca Cabriz, tem, por isso, grande quota de mérito na fama conquistada pela região em termos de produção de vinhos de qualidade, a qual é atestada tanto a nível nacional como internacional, pelos numerosos prémios já alcançados.

Também por essa razão, o 25.º aniversário da marca vai ser assinalado em todo o País e sem se limitar aos pontos de venda. As comemorações serão mesmo motivo de festa para os consumidores dos vinhos Cabriz, que terão acesso a prémios como tablets de última geração, produtos regionais do Dão, fins-de-semana gastronómicos e turísticos no Dão e viagens ao estrangeiro.

“Tanto as iniciativas como os prémios seleccionados se enquadram no reflexo dos valores dos vinhos Cabriz e no que é a percepção dos nossos consumidores quanto às experiências proporcionadas pela degustação de um Cabriz”, salienta o administrador. Vítor Castanheira aponta a elegância e a relação qualidade/preço como dois dos trunfos dos vinhos Cabriz, aos quais estão também associados o espírito de convívio quotidiano e nas épocas festivas, bem como a tradição de uma marca que valoriza as suas origens e as castas portuguesas. “Os vinhos Cabriz são, comprovadamente, vinhos de excelência de uma região vinícola singular, pelo que faz todo o sentido afirmar que ‘Dão é Cabriz’ “, defende.

Provindo de vinhas em regime de produção integrada, tipicamente cercadas por pinhais, e beneficiando de uma adega equipada com a mais moderna tecnologia vinícola, os vinhos Cabriz são caracterizados pela elegância, acidez equilibrada e aromas ricos, o que contribui para uma versatilidade de soluções e harmonizações gastronómicas. Os vinhos Cabriz podem ser encontrados não só em Portugal, mas também nos Estados Unidos, Inglaterra, Alemanha, Brasil, Angola e outros países.

Sobre Quinta de Cabriz:
Berço da Global Wines/Dão Sul, em Carregal do Sal (Viseu), entre as serras da Estrela e do Caramulo e entre o Dão e o Mondego, a propriedade tem 38 hectares. Desde 1990, são produzidas na quinta uvas tintas e brancas, das quais resulta um portefólio alargado, onde se incluem espumantes e aguardentes, além de vinhos brancos e tintos de qualidade superior. A Quinta de Cabriz aposta também no enoturismo e possibilita visitas à sua adega, disponibilizando um restaurante de cozinha regional, winebar, wineshop, provas e cursos de vinhos, e salas para eventos. Visite www.cabriz.pt 

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Portugueses mais preocupados com a estética
fazem esgotar capacidade da In Beauty

- feira está de volta à MEO Arena de 3 a 5 de Outubro


Os portugueses estão a dar crescente atenção aos cuidados de estética e beleza, de acordo com os últimos dados da Marktest, o que parece traduzir-se num maior dinamismo do sector, um dos poucos que resistiu aos efeitos da retracção económica, reflectindo-se esta tendência numa forte adesão das empresas à In Beauty - Feira Internacional de Cosmética, Estética e Cabelo.

O evento, que regressa à MEO Arena, em Lisboa, de 3 a 5 de Outubro, tem esgotados os 8 mil metros quadrados de capacidade expositiva com a presença de mais de uma centena de empresas, estando várias outras em lista de espera.

«Estamos a tentar corresponder a todas as solicitações, mas sem comprometer a elevada qualidade que está na base do sucesso alcançado pelas duas edições anteriores», revela a directora da feira, Carla Maia, recordando que a última In Beauty recebeu mais de 20 mil visitantes dos segmentos médio e médio/alto.

Este aumento da procura do evento por parte das empresas ocorre em simultâneo com igual tendência mostrada pelos consumidores nacionais face aos serviços de estética e beleza. Segundo os estudos revelados recentemente pela já referida empresa de estudos de mercado, uma em cada cinco mulheres diz ter recorrido a um centro de estética no espaço de um ano.

Esses dados, que mostram ser a tendência mais acentuada entre as mulheres mais jovens e de classes sociais elevadas, indicam também que mais de metade (54%) das mulheres frequentadoras de centros de estética fazem-no pelo menos uma vez por mês.
Por seu lado, os homens portugueses estão igualmente mais atentos a este tipo de cuidados, nomeadamente com os do rosto, sendo de 41,3% a percentagem dos que utilizam cremes e/ou loções para a cara. E, ainda de acordo com a Marktest, esse valor é o mais elevado dos últimos cinco anos.

«Atenta ao fenómeno, a In Beauty aprofunda a qualidade do programa para os três dias e valoriza a realização de eventos dentro do evento», aponta Carla Maia. Assim, além de revelar ao mercado novos produtos, equipamentos e serviços, a feira, que tem também como grandes atractivos os diversos shows e demonstrações, conta nesta terceira edição com a presença de um fashion advisor que dará consultoria individual e personalizada nas áreas de cabelo, maquilhagem e unhas.

Outra das fortes vertentes da In Beauty, a dos desfiles ligados à moda e tendências, estará desta vez centrada nas colecções da Mike Davis, de Micaela Oliveira e, ainda, de Liliana Aguiar que vai apresentar ali a sua marca de vestuário.

"Um programa rico e atractivo, a rigorosa selecção dos expositores e a qualidade dos profissionais, que procuram a feira para conhecer as novidades, darem a conhecer-se e estabelecerem negócios, são as nossas prioridades", sublinha a directora do evento. Daí a opção de «dividir e organizar o recinto da MEO Arena por áreas de negócio, de modo a proporcionar a melhor orientação ao visitante», justifica Carla Maia. Nesse sentido, o universo das unhas está centrado no espaço «Touch», o da estética e make-up dispõe do «Rise» e o dos cabelos alonga-se pelo espaço «Wave», sendo que, a par das actividades já referidas, em qualquer um destes espaços haverá também actividades paralelas e constantes, com muita animação e glamour.

«Esperamos ir mais uma vez ao encontro do pleno das expectativas das empresas e dos profissionais, e contamos que também o público se sinta realizado, tanto o profissional como o não profissional», diz ainda a responsável pela In Beauty, revelando que as expectativas são de atingir o patamar dos 25 mil visitantes com esta terceira edição.
Apresentação dia 30 no Porto

Rui Nunes desafia portugueses
a uma cidadania mais participativa


«Interpretar novas concepções para o exercício da política e da cidadania participativa, bem como apresentar propostas objectivas para a sua concretização nos tempos actuais», é o desafio lançado pelo professor catedrático Rui Nunes através do livro "Democracia e Sociedade", a apresentar publicamente a 30 de Setembro, no Porto.

Aprofundando o pensamento sociopolítico do autor, que vem defendendo publicamente ideias como a realização de eleições primárias para as lideranças dos partidos e a reequação das funções da Presidência da República, a obra é promovida pelo Departamento de Ciências Sociais e Saúde da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, de que é diretor, e será apresentada numa sessão que conta com intervenções do Bispo da Diocese, D. António Francisco dos Santos, e da Vice-Presidente da Câmara Municipal, Professora Guilhermina Rego.

Em "Democracia e Sociedade", Rui Nunes leva mais longe o seu pensamento quanto ao novo papel que os partidos políticos devem desempenhar na sociedade portuguesa, ao protagonismo activo que cada cidadão deve assumir cada vez mais na definição do seu futuro individual e colectivo e à reavaliação das instituições estruturantes da sociedade.
Social-democracia, reformas do sistema político e do Estado, revisão constitucional, modelo social europeu, economia, juventude, emprego e competitividade constituem, entre muitas mais, as áreas sobre que Rui Nunes se debruça nesta obra. «Tentei fazê-lo de uma forma não hermética e facilmente compreensível pelo cidadão comum», pois «o principal objectivo deste trabalho é convocar à reflexão conjunta e contrariar uma atitude geral de desinteresse dos portugueses no que respeita à construção da nossa sociedade», explica Rui Nunes.

Editado pela Almedina, o livro absorve também algumas das conclusões saídas dos debates temáticos que, desde há dois anos, Rui Nunes promove por todo o País através do 'Fórum Democracia e Sociedade - Uma Agenda para Portugal', de que é coordenador, e ainda das ideias que vem expondo nas colunas que assina regularmente em jornais de referência.


Rui Nunes
Grande impulsionador do Testamento Vital e primeiro presidente da Entidade Reguladora da Saúde, preside hoje ao Conselho Consultivo da instituição e à Direcção da Associação Portuguesa de Bioética; é director do Departamento de Ciências Sociais e Saúde da Faculdade de Medicina do Porto, onde lecciona, e integrou o Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (2003-2009), sendo também actualmente Coordenador do Conselho Nacional para o SNS da Ordem dos Médicos. É ainda membro do Kennedy Institute of Ethics (EUA), do Hastings Center (EUA), da Biopolitics International Organization (Grécia) e da Academia Portuguesa de Medicina, bem como da International Society on Priorities in Health Care (Reino Unido) e da European Health Management Association. Coordena o Programa Porto Cidade de Ciência e foi administrador da Fundação Ciência e Desenvolvimento (Câmara Municipal do Porto) entre 2009-2013. Tem publicados 20 livros, entre os quais “Regulação da Saúde” e “Testamento Vital”, 190 trabalhos e pareceres e fez mais de 900 comunicações científicas em congressos e seminários, nacionais e estrangeiros.