Número total de visualizações de página

terça-feira, 22 de setembro de 2015

Apresentação dia 30 no Porto

Rui Nunes desafia portugueses
a uma cidadania mais participativa


«Interpretar novas concepções para o exercício da política e da cidadania participativa, bem como apresentar propostas objectivas para a sua concretização nos tempos actuais», é o desafio lançado pelo professor catedrático Rui Nunes através do livro "Democracia e Sociedade", a apresentar publicamente a 30 de Setembro, no Porto.

Aprofundando o pensamento sociopolítico do autor, que vem defendendo publicamente ideias como a realização de eleições primárias para as lideranças dos partidos e a reequação das funções da Presidência da República, a obra é promovida pelo Departamento de Ciências Sociais e Saúde da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, de que é diretor, e será apresentada numa sessão que conta com intervenções do Bispo da Diocese, D. António Francisco dos Santos, e da Vice-Presidente da Câmara Municipal, Professora Guilhermina Rego.

Em "Democracia e Sociedade", Rui Nunes leva mais longe o seu pensamento quanto ao novo papel que os partidos políticos devem desempenhar na sociedade portuguesa, ao protagonismo activo que cada cidadão deve assumir cada vez mais na definição do seu futuro individual e colectivo e à reavaliação das instituições estruturantes da sociedade.
Social-democracia, reformas do sistema político e do Estado, revisão constitucional, modelo social europeu, economia, juventude, emprego e competitividade constituem, entre muitas mais, as áreas sobre que Rui Nunes se debruça nesta obra. «Tentei fazê-lo de uma forma não hermética e facilmente compreensível pelo cidadão comum», pois «o principal objectivo deste trabalho é convocar à reflexão conjunta e contrariar uma atitude geral de desinteresse dos portugueses no que respeita à construção da nossa sociedade», explica Rui Nunes.

Editado pela Almedina, o livro absorve também algumas das conclusões saídas dos debates temáticos que, desde há dois anos, Rui Nunes promove por todo o País através do 'Fórum Democracia e Sociedade - Uma Agenda para Portugal', de que é coordenador, e ainda das ideias que vem expondo nas colunas que assina regularmente em jornais de referência.


Rui Nunes
Grande impulsionador do Testamento Vital e primeiro presidente da Entidade Reguladora da Saúde, preside hoje ao Conselho Consultivo da instituição e à Direcção da Associação Portuguesa de Bioética; é director do Departamento de Ciências Sociais e Saúde da Faculdade de Medicina do Porto, onde lecciona, e integrou o Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (2003-2009), sendo também actualmente Coordenador do Conselho Nacional para o SNS da Ordem dos Médicos. É ainda membro do Kennedy Institute of Ethics (EUA), do Hastings Center (EUA), da Biopolitics International Organization (Grécia) e da Academia Portuguesa de Medicina, bem como da International Society on Priorities in Health Care (Reino Unido) e da European Health Management Association. Coordena o Programa Porto Cidade de Ciência e foi administrador da Fundação Ciência e Desenvolvimento (Câmara Municipal do Porto) entre 2009-2013. Tem publicados 20 livros, entre os quais “Regulação da Saúde” e “Testamento Vital”, 190 trabalhos e pareceres e fez mais de 900 comunicações científicas em congressos e seminários, nacionais e estrangeiros.

Sem comentários:

Enviar um comentário