Número total de visualizações de página

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Dois vinhos «Quinta do Quetzal» arrebatam o Chairman's Trophy da UBC entre 1130 candidatos de todo o mundo

O Quinta do Quetzal Reserva Tinto 2011 e o Quinta do Quetzal Reserva Branco 2012 garantiram ao produtor alentejano dois 'Chairman's Trophy', a mais alta distinção que podia ser conquistada no prestigiado concurso Ultimate Wine Challenge (UWC) 2015.

A sexta edição da competição teve lugar em Nova Iorque e reuniu um júri com 13 das principais autoridades enófilas, destacando-se o seu presidente, F. Paul Pacult, fundador da Ultimate Beverage Challenge (UBC). Com um crescimento de 37% no número de participantes, face ao ano passado, o UWC 2015 teve a concurso 1130 vinhos de todo o mundo.

Seguindo regras inovadoras, como o sistema de julgamento multi-round e uma escala de classificação simplificada de 100 pontos, o júri procedeu a provas-cegas que ditaram a inclusão dos dois vinhos Quinta do Quetzal, e únicos portugueses, entre o restrito grupo dos que conquistariam o prémio supremo: o 'Chairman's Trophy'.

Com 93 pontos somados, o Quinta do Quetzal Reserva Branco 2012 obteve a qualificação de "Excelente e altamente recomendado". De acordo com as notas de prova do júri, trata-se de um vinho “maravilhosamente complexo no nariz, com notas de avelã torrada, notas cítricas e damasco, bem como ligeiros apontamentos de noz, melão e outros frutos. O final é longo com ligeiro sabor a mar e frutos”. Por tudo isto, “Excelente a altamente recomendado”.

Por sua vez, o Quinta do Quetzal Reserva Tinto 2011 subiu ainda mais alto e atingiu os 95 pontos. O júri ficou impressionado com a “intensidade com que se apresenta ao nariz, com compota de morango, notas de couro, tosta de madeira e malte”, com “as notas de frutos escuros e terra” e “o final muito suave e seco”. Por tudo isso, mereceu a qualificação de «extraordinário e de recomendação máxima».

A conquista do cobiçado troféu por estes dois vinhos alentejanos será agora alvo de publicitação no 'Ultimate Beverage Challenge 2015 Guide to the World's Best Wine & Spirits', um importante guia a incluir no número de Outubro da revista 'Beverage Media', que é tomada como referência por mais de 65000 compradores de bebidas alcoólicas só nos Estados Unidos da América.

A Quinta do Quetzal, localizada na Vidigueira, comercializa vinhos de mesa e licorosos com a marca Quinta do Quetzal e vinhos de mesa com a marca Guadalupe. 

A moderna adega da propriedade, um projecto dos arquitectos eborenses Filipe Nogueira Alves e Margarida Direitinho, foi inspirada nas ruínas da vila romana de S. Cucufate (Séc. I dC) - situada nas imediações da quinta e onde foi descoberta a mais antiga adega da Península Ibérica -, bem como nos silos de cereais típicos da região do Alentejo, do que resultou uma adega redonda, definida por linhas puras e materiais contemporâneos. 

Cidade do Porto prepara-se para ser, 

por um dia, a capital da pizza!



Um grande espectáculo culinário, odores irresistíveis, alguns segredos para descobrir e uma divertida tarde de Verão são os ingredientes que o Embaixador da Pizza Napolitana em Portugal, o mestre pizzaiolo Antonio Mezzero, está a ‘cozinhar’ para o próximo dia 20, altura em que organiza o 2.º Campeonato Português de Pizza.

Com a cidade do Porto novamente escolhida para receber o evento, a segunda edição vai decorrer a partir das 16h00 no Jardim dos Clérigos e conta com a participação de 25 especialistas vindos de todos os pontos do país, não só para tentarem conquistar um prémio, mas também para porem à prova os seus dotes de pizzaiolos e, eventualmente, ganharem o direito a representar Portugal em competições internacionais.

«O nosso objectivo é promover a correcta confecção da pizza e estimular a arte do pizzaiolo, ao mesmo tempo que proporcionamos ao público uma tarde de animação 'apetitosa' e divertida», aponta o mestre Antonio Mezzero, cujos paixão e empenho na divulgação do típico prato italiano fizeram dele o primeiro Embaixador da Pizza Napolitana em Portugal e terceiro na Europa.

Por isso, “além da confecção das pizzas ao vivo, um espectáculo maravilhoso e de fazer crescer água na boca, o público vai poder também divertir-se com um show de pizza acrobática”, diz Antonio Mezzero, sublinhando a participação do tricampeão mundial da modalidade Paolino Bucca e do campeão mundial Leone Coppola.

“Espero que esta seja uma experiência que fique na memória das pessoas e as leve a apurarem o gosto, procurando com exigência uma boa pizza”, declara ainda Mezzero.

O parâmetro da exigência é mesmo ponto de honra para António Mezzero, que avança para a segunda edição do campeonato com um júri composto por nomes sonantes: os chefs Augusto Gemelli (conhecido milanês radicado em Lisboa há duas décadas), Hélio Loureiro (responsável gastronómico da Selecção Portuguesa de Futebol), José Avillez (dono do Belcanto, em Lisboa, distinguido com duas estrelas Michelin e incluído no ‘Top 100’ dos melhores restaurantes do mundo), Leone Coppola (campeão mundial de Pizza Clássica e campeão mundial de pizza acrobática), Marco Gomes (dono do Foz Velha, no Porto, e cara conhecida da RTP) e Pedro Lemos (dono do Pedro Lemos, no Porto, distinguido também com uma estrela Michelin).

É sob o olhar, o olfacto e o palato atentos destes seis reconhecidos chefs que os 25 participantes no campeonato deste ano terão de confeccionar as suas especialíssimas pizzas, concorrendo em duas categorias: a das pizzas mais saborosas e a das pizzas com melhor aparência.

O que mais agradar à maioria do júri recebe uma taça e soma-lhe a qualificação e a inscrição no Concurso Mundial de Pizza, enquanto o segundo classificado recebe uma taça, qualificação e inscrição no Campeonato Europeu de Pizza.

No ano passado, os vencedores das duas categorias conseguiram depois classificar-se entre os 100 melhores nos concursos internacionais, os quais registaram mais de 800 participantes cada.

Por outro lado, a participação no evento português é obrigatória para ter acesso ao Campeonato Mundial da Pizza, que se realiza anualmente em Parma, e ao Campeonato Mundial de Pizzaiolo, que decorre todos os anos em Nápoles.

Esta integração da sua iniciativa nos calendários internacionais é motivo de satisfação para Antonio Mezzero, que se radicou em Portugal há sete anos e tem vindo a promover diversas iniciativas que aliam um carácter festivo à divulgação da pizza. Dono da prestigiada pizzeria Pulcinella, em Matosinhos, e de uma marca própria com os ingredientes de qualidade superior e produtos D.O.P. adequados à verdadeira pizza, a sua primeira grande acção pública nesse âmbito ocorreu em 2013. Produziu então uma mega-pizza de cinco metros de diâmetro para assinalar os 250 anos da Torre dos Clérigos. Seguiu-se o 1.º Campeonato Português de Pizza, no ano passado, que “foi um verdadeiro sucesso pois, mesmo sendo novidade, atraiu centenas de pessoas à Praça D. João I e mostrou que a confecção da pizza pode ser um espectáculo divertido e interessante”, defende Antonio Mezzero.

O Campeonato Português de Pizza tem também uma vertente solidária, com parte das receitas provenientes das inscrições a reverterem a favor do Instituto Profissional do Terço, uma IPSS dedicada a crianças e jovens em risco.