Número total de visualizações de página

sexta-feira, 9 de outubro de 2015


Experiências, novidades e famosos
atraíram 21 mil pessoas à In Beauty




"Cumprimos os objectivos e até ultrapassámos as expectativas em termos de visitantes", aponta Carla Maia, directora da In Beauty-by Expocosmética - Feira Internacional de Cosmética, Estética e Cabelo, revelando que o evento atraiu cerca de 21 mil pessoas à MEO Arena, em Lisboa.
A feira, realizada ao longo de três dias, conjugou a vertente profissional com a do grande público e promoveu a divulgação do que há de novo ou vai marcar os próximos meses em termos de cores e técnicas de decoração de unhas, estética, cabeleireiro e cosmética. Equipamentos e serviços ligados a esse sector foram também alguns dos atractivos, a que se juntou a presença de caras conhecidas, como Andreia Rodrigues, Sara Salgado e Mariana Pacheco, entre muitas outras que "causam sempre grande sensação entre os visitantes".
"A par das empresas, a quem damos apoio com a In Beauty para promoverem os seus negócios, a afluência de visitantes é, obviamente, outra preocupação", declara Carla Maia. Para tal, a responsável explica que "o programa de iniciativas a decorrer ao longo da feira é um factor muito importante e, nesta terceira edição, reforçámos a possibilidade de o público ter acesso a experiências gratuitas que lhe gravam na memória ter valido a pena a visita".
Entre as experiências, destacaram-se os conselhos personalizados da fashion adviser Benedita Paes, as demonstrações de nail art e de hair beauty, bem como os desfiles da criadora Micaela Oliveira e da marca Mike Davis.
Outros momentos altos desta In Beauty foram o IV Campeonato de Nail Art, o “Grande Campeonato de Unhas” e dois shows protagonizados por Sérgio G., responsável pelos cabelos das estrelas brasileiras Débora Falabella, Alinne Moraes, Tânia Khalill, Fernanda Lima e Rodrigo Hilbert em eventos de moda importantes como a São Paulo Fashion Week e o Hot Spot.
Satisfeita com o sucesso da terceira edição, onde registou a participação de expositores que não tinham estado no ano passado, Carla Maia avança ter já garantidas manifestações de interesse de várias empresas na presença no evento do próximo ano, que terá lugar em Outubro, novamente na MEO Arena.


Obra de Siza Vieira já atraiu
50.000 pessoas à Quinta do Portal


O armazém de estágio e envelhecimento de vinhos da Quinta do Portal, em Sabrosa, no vale do Douro, já atraiu a visita de 50.000 pessoas àquela região declarada Património Mundial. Inaugurada a 6 de Outubro de 2010, esta obra sofisticada e inovadora tem a assinatura do arquitecto Álvaro Siza Vieira e valeu-lhe mesmo o ‘Prémio de Arquitectura do Douro 2010/2011’, tendo-se transformado num dos ex-libris da propriedade, onde os materiais utilizados (xisto e cortiça) a enquadram harmoniosamente com a unidade enoturística da Quinta do Portal - a igualmente premiada internacionalmente ‘Casa das Pipas’ - e a deslumbrante paisagem de vinha a perder de vista.

Mais do que um simples armazém, a estrutura, que conquistou também o prémio ‘Best of Wine Tourism (Global Winner)’ na categoria Arquitectura e Paisagens, é um verdadeiro templo dedicado ao vinho e ao tempo. Com uma área de implantação de 2051 m2 e uma área de construção de 4722 m2 em aço e betão, reúne condições técnicas únicas para envelhecimento dos vinhos e esse tem sido outro dos factores de notoriedade que atraem potenciais clientes de vinho e turistas. Uns apenas visitam o armazém, enquanto outros desfrutam de alguns dias de descanso e aproveitam para contactar os vinhos Quinta do Portal e a gastronomia ali oferecida.

Aliás, a maioria dos visitantes sabe ao que vai: há várias excursões na região que têm a Quinta do Portal no seu roteiro, nomeadamente a visita ao armazém desenhado pelo arquitecto Siza Vieira. Trata-se, sobretudos de europeus, principalmente alemães, franceses, italianos, holandeses e espanhóis. Os portugueses representam cerca de 25% do total e a quinta recebe ainda um número muito significativo de brasileiros, canadianos e norte-americanos.

Desde a abertura do armazém, a Quinta do Portal notou um efeito assinalável na notoriedade da marca junto dos potenciais clientes de vinho, assim como de jornalistas e programas de televisão. A Casa das Pipas acaba por beneficiar indirectamente, já que, inserido no mesmo espaço, há um auditório de 70 pessoas, o que é relevante muitas vezes para grupos e empresas, juntando assim nas mesmas instalações a possibilidade de dormir (na Casa das Pipas), de fazer refeições (no restaurante da Quinta do Portal) e de fazer reuniões (no auditório do armazém).

As particularidades técnicas desta obra do prestigiado arquitecto no coração do Alto Douro Vinhateiro, pelas características de temperatura e humidade, vieram dar maior consistência ao tipo de trabalho que até há cinco anos era feito na adega. A Quinta do Portal tem agora possibilidades de deixar os vinhos repousar nas melhores condições técnicas que é possível proporcionar, potenciando a obtenção de vinhos de excelência que, além de uvas excepcionais, exigem um trabalho cuidadoso em todas as suas fases, a última das quais é o envelhecimento.

Dispor desta infra-estrutura única na região dá à Quinta do Portal uma situação claramente diferenciadora face aos concorrentes, além de que permite realizar outro tipo de eventos, sendo um dos locais onde se apresenta a Bienal de Gravura de Alijó e onde já foram feitos alguns workshops e aberturas do festival de cinema Douro Film Harvest.

Não obstante ter sido o auge do investimento de 15 milhões de euros realizado pela Quinta do Portal entre 2001 e 2010, a inauguração do armazém coincidiu também com o início da crise europeia das dívidas soberanas, fenómeno que se repercutiu desde logo a nível económico. Mas, se em 2009 ainda 70% das vendas da empresa eram feitas em produto de pequeno valor acrescentado e no mercado doméstico, passados cinco anos já 75% são dirigidas ao mercado externo e o preço médio por garrafa cresceu 43%, deslocando-se gradualmente de vinhos do Porto e moscatéis para vinhos DOC. Os prémios multiplicaram-se, o que não deixa de ter efeitos a prazo, pelo que, embora muito mais devagar, a empresa está consciente de estar a trilhar o caminho certo e que os efeitos de todo o investimento irão gradualmente dar resultados. Por isso, a Quinta do Portal considera que o armazém foi uma peça significativa desse mesmo investimento, cujo efeito vai perpetuar-se durante muitos anos.