Número total de visualizações de página

terça-feira, 24 de novembro de 2015

ADDIM e Domus Social Porto estabelecem parceria
para acolher vítimas de violência doméstica



A ADDIM – Associação Democrática de Defesa dos Interesses e da Igualdade das Mulheres e a Domus Social Porto estabeleceram recentemente uma parceria para a cedência de um espaço para acolher mulheres e crianças em situação de emergência social no âmbito da violência doméstica.

Dia 25 de Novembro comemora-se o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, numa altura em que os números deste flagelo são cada vez mais preocupantes, sendo desde já certo que o ano ainda em curso já ultrapassou o número de ocorrências mortais do ano anterior, que se cifrou em 25 mortes, todas do sexo feminino.

Em Portugal, de acordo com os dados do Ministério da Administração interna, nos últimos cinco anos, foram contabilizadas 117 mil vítimas de violência doméstica, o que significa uma média de 64 vítimas por dia. Uma das preocupações crescentes das autoridades, vertida no Relatório Anual de Segurança Interna, prende-se com o envolvimento, directo ou indirecto, dos menores nestes acontecimentos. Em 2014 foram instaurados 30 356 novos processos com menores em risco e foi possível identificar que 95,3% desses casos correspondem a situações de violência doméstica.

Ciente desta problemática e de apostar em campanhas de sensibilização e informação junto dos adolescentes, a ADDIM lançou o ‘Projecto Educação +’ que, no último ano lectivo, interveio junto de 600 jovens de escolas do Grande Porto. "Contribuímos positivamente para que estes alunos desenvolvessem estratégias de resolução de problemas e adoptassem uma cultura de não-violência, assente na igualdade, respeito e comunicação", congratula-se Carla Mansilha Branco, presidente da ADDIM. O sucesso da iniciativa ditou que no corrente ano escolar a campanha incidisse ainda mais cedo, alargando os encontros e reuniões a jovens do primeiro ciclo. "É importante que, cada vez mais cedo, se consciencialize e sensibilize as crianças para estas temáticas, ajudando-as a adoptar comportamentos ajustados e saudáveis, prevenindo de certa forma a delinquência e/ou violência", defende Carla Branco, responsável desta IPSS.

Criada em 1999, a ADDIM surgiu para dar resposta às mulheres e crianças vítimas de violência. Um grupo de mulheres tomou a iniciativa de fundar uma associação que promovesse a valorização pessoal, profissional e social das suas utentes no combate à exclusão social e à perpetuação da diferença. O centro de acolhimento da ADDIM funcionar na Rua Bento de Jesus Caraça, no Porto, num espaço cedido pela Santa Casa da Misericórdia do Porto.