Número total de visualizações de página

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Estratégias de sucesso para toda a cadeia de valor vão desenhar-se na «Empack e Transport & Logistics» Porto!

As boas práticas da Coca Cola, Volkswagen, Tiffosi, Europastry, Sonae, Lactogal, Sogrape, Sumol Compal, Continente e Mastercard são alguns dos casos de sucesso a apresentar na «Empack e Transport & Logistics», feira de embalagem, armazenagem, manutenção e logística, que se realiza nos dias 21 e 22 de setembro, no Porto.


A «Empack e Transport & Logistics» irá dar, com a edição deste ano, mais um passo para se afirmar como o evento internacional de referência em Portugal nas áreas da embalagem, armazenamento, manutenção e logística. Os participantes poderão mostrar as suas novidades a um público profissional e comprador e assistir a uma série de conferências e debates em espaços segmentados, onde empresas de renome terão representantes a expor o sucesso das suas práticas em toda a cadeia de valor de uma empresa.
Assim, na «Sala Empack» estará presente um painel de convidados onde se destacam nomes como Luís Santiago (packaging improvement & logistics manager da Sociedade Águas do Luso) e João Miguel Pancas (head of packaging da Bluefharma), que abordará o tema das exigências crescentes da ‘Nova Directiva de Medicamentos Falsificados’. Pedro Portugal Gaspar (inspector-geral da ASAE) é outro dos nomes sonantes e falará sobre a importância da embalagem na segurança alimentar. Representantes da Aimplas, Itene e da Universidade de Aveiro estarão também presentes para abordar a temática da inovação e reinvenção de materiais para embalagens. Destaque, ainda, para um debate moderado por Pedro Felício (APCADEC) sobre ‘Embalagem vs compras’, que tem como oradores Armando Madail, da Lactogal, Isabel Maria Santos, da Sogrape, e Filipe Santos, da Sumor-Compal.
Na «Sala Transport & Logistics», o painel de conferencistas será também de luxo, com destaque para Sandra Augusto, logistic manager da Volkswagen Autoeuropa, Luis Acosta (director de conhecimento da Supply Chain de Global Lean, com uma trajetória notável em empresas como Procter & Gamble, Oster o Johnson & Johnson) e Beatriz Jorge (gestora de desenvolvimento de negócio da GS1 Portugal). Representantes de grandes empresas do setor como Pallex, Lusocargo, Nacex e Interroll também estarão presentes neste congresso.
Duas das grandes novidades para a edição de 2016 são a realização de fóruns especializados em Transporte, com a participação da Coca Cola, da Europastry, da Sonae, da APOL y da Tiffosi, entre outros, e um fórum especializado, neste caso de logística para o e-commerce organizado em colaboração com a ACEPI - Associação da Economia Digital. Em 2015 este setor experimentou um crescimento de 13,3%, com uma faturação próxima dos 3,5 bilhões de euros. Este será, portanto, o grande desafio das empresas: saber adaptar o seu modelo de negócio tradicional às novas necessidades das grandes marcas que vêem na venda online o seu futuro. Representantes de empresas prestigiadas como os CTT, Crhonopost, Mastercard e Continente estarão presentes neste espaço de reflexão.
A segunda edição desta feira tem lugar a 21 e 22 de setembro, na Exponor, e irá apresentar-se com um grande número de novidades, mais 20% de expositores e 40% mais de área expositiva.
De referir que esta feira, da responsabilidade da EasyFairs, multinacional belga de organização de eventos, é já considerada pelos profissionais e players do setor como uma referência, apresentará soluções integradas que vão ao encontro das necessidades das empresas e conta nesta segunda edição com empresas portuguesas, espanholas, alemãs e francesas.
Os profissionais que queiram visitar este certame poderão fazer, desde já, a sua inscrição gratuita no site da feira (www.easyfairs.com/empackporto).


terça-feira, 19 de julho de 2016

Porto voltou a ser a Capital da Pizza por um dia


Master Pizzaiolo português é de Vilamoura,
a pizza mais saborosa de Cascais e a mais bonita do Porto

Trinta e três dos melhores pizzaiolos portugueses confeccionaram ao vivo e em fornos a lenha, sob o olhar atento de um público interessado que acorreu ao Jardim dos Clérigos, as melhores pizzas que se podem degustar no nosso país.




A concurso estavam três categorias: a de Master Pizzaiolo, a de Beleza e a de Paladar. A primeira categoria, introduzida este ano, pretende distinguir o profissional que melhor domina todas as técnicas de confecção e com comportamentos mais adequados, desde a forma como cuida dos ingredientes às técnicas de manuseamento. E o grande vencedor foi Daniel Alexandre Baptista, da Pizzeria MouraPão, localizada em Vilamoura.

No que respeita à pizza mais bonita, a escolha do júri recaiu no pizzaiolo Alexandre Vieira, da Pizzaria S. Martino Prestige, no Porto. O segundo classificado foi Fábio Silva, da Pizzeria Gastrófilo, em Tondela e o terceiro lugar fopi para Casimiro Santos, da Pizzeria L’Artista, de Oliveira do Hospital.

A outra categoria a concurso era a de pizza mais saborosa. E aqui o primeiro prémio foi para Rute Mazza, da Pizzeria Il Siciliano, em Cascais. O segundo exemplar com melhor paladar é da Pizzeria Al Forno de Penafiel e o seu autor é Flávio Francisco Ribeiro. O Restaurante Itália, de Coimbra, e a pizza de Giuseppe Maria ficou com o terceiro prémio.

Os vencedores formam agora a Selecção Nacional de Pizzaiolos que vai representar Portugal nos mundiais e nos europeus de pizza.

Antonio Mezzero, «Embaixador da Pizza Napolitana em Portugal» e organizador do III Campeonato Português de Pizza, era naturalmente um homem feliz com o sucesso da iniciativa, enfatizando que “o objectivo deste campeonato, mais do que premiar este ou aquele, é promover a pizza e os pizzaiolos de Portugal e isso foi largamente conseguido”.

Quem assistiu ao evento teve a oportunidade de provar as pizzas preparadas para o público e até mesmo porções das pizzas a concurso, apreciando ainda os shows de pizza acrobática dos campeões do mundo da especialidade.

A integração da iniciativa nos calendários internacionais é motivo de satisfação para Antonio Mezzero, que considera estarem os pizzaiolos portugueses num nível cada vez mais elevado. Radicado em Portugal há oito anos, Mezzero tem vindo a promover diversas iniciativas que aliam um carácter festivo à divulgação da pizza.
O Campeonato Português de Pizza tem também uma vertente solidária, com parte das receitas provenientes das inscrições a reverterem a favor da Casa do Caminho.


quarta-feira, 6 de julho de 2016

Campeonato Português de Pizza volta ao Porto e elege «Selecção Nacional de Pizzaiolos»


A III edição do Campeonato Português de Pizza, marcada para dia 18 de Julho, vai contar este ano com mais de trinta participantes.



Face ao sucesso das duas edições anteriores e ao maior profissionalismo que os pizzaiolos portugueses demonstram de ano para ano, o III campeonato vai contar com mais participantes, de onde sairão os representantes portugueses no campeonato da europa e campeonato mundial da especialidade.
O Jardim dos Clérigos, no Porto, volta a ser a capital da pizza, das 11 às 19h00, com as deliciosas pizzas, feitas em forno a lenha, a submeterem-se ao veredicto de um júri de renome, mas também ao público que esteja presente e queira deliciar-se com as melhores pizzas do País. Retiradas as fatias para o júri, a restante pizza também será submetida ao paladar do público. Aliás, quem assistir in loco aos trabalhos vai poder ver os pizzaiolos a trabalharem em permanência e a distribuírem fatias de pizza pela assistência, como forma de prender o público à iniciativa e conquistar mais fãs para o evento.
O leque de premiados também irá ser alargado, com o painel de jurados a avaliar, para lá das três pizzas mais saborosas e das duas pizzas mais bonitas, também o ‘Master Pizzaiolo’ que melhor usa as técnicas, o tempo, assim como os comportamentos ecológicos irrepreensíveis, quer com os alimentos, quer com o material de trabalho. Com a passagem nesta etapa portuguesa a ser obrigatória para obter classificação de acesso ao Campeonato Mundial da Pizza, que se realiza anualmente em Parma, e ao Campeonato Mundial de Pizzaiolos, que decorre todos os anos em Nápoles, os primeiros lugares das três categorias na competição terão a oportunidade de se mostrarem nos grandes palcos de pizzas do mundo, formando a «Selecção Portuguesa de Pizzaiolos» que vai mostrar que também aqui Portugal é capaz de competir ao mais alto nível.
O júri volta a ser constituído por grandes nomes ligados ao mundo das pizzas, como Grace, a tricampeã mundial, Simona Lauri, professora universitária de panificação em Itália e personalidade muito conceituada no mundo da pizza, e ainda o chef Cordeiro, Giorgio Damasio, Marco Gomes, Carmine Basile, Miguel Mesquita, António Vieira e Paulino Queirós. Carmine Basile e chef Cordeiro serão os responsáveis pela eleição do master pizzaiolo.
Esta competição, que se realiza ao ar livre e costuma atrair a atenção de milhares de pessoas que diariamente vão passando nas imediações do recinto, conta ainda com um show de pizza acrobática, a cargo dos maiores especialistas do mundo. Entre eles, destaque para a presença de Paulino Bucca, tricampeão mundial da especialidade, assim como de Raffaelle Vitagliano, o jovem campeão mundial de pizza acrobática.
À semelhança do que aconteceu nas duas anteriores edições, também este ano parte da verba proveniente das inscrições será encaminhada para uma instituição de beneficência que trabalha com crianças, no caso a «Casa do Caminho».
Antonio Mezzero é um napolitano radicado em Portugal e no Porto há oito anos e que rapidamente adoptou o nosso país como seu. Por isso, goza já de dupla nacionalidade e é com orgulho que representa o nome do país de adopção no mundo da pizza. Tem trabalhado na divulgação da genuína pizza napolitana em Portugal e para a realização deste campeonato conta, tal como aconteceu desde a primeira edição, com a participação da Associazione Socio-Culturale Italiana del Portugallo Dante Alighieri, uma associação sem fins lucrativos, políticos ou religiosos que se propõe apoiar a difusão da língua, cultura e tradições italianas, através de iniciativas e manifestações de carácter cultural e social. 

Como primeiro Embaixador da Pizza Napolitana em Portugal e na Europa e terceiro no Mundo, Antonio Mezzero é um grande entusiasta na divulgação das potencialidades deste prato italiano, sendo igualmente presidente da Associação Portuguesa de Pizzaiolos. A sua primeira grande acção pública de divulgação desta iguaria ocorreu em 2013, com a produção de uma mega-pizza de cinco metros de diâmetro para assinalar os 250 anos da Torre dos Clérigos. 

segunda-feira, 4 de julho de 2016

Rui Nunes alerta para a necessidade de rastreios de saúde à população estudantil


O presidente da Associação Portuguesa de Bioética, Rui Nunes, revela que “é impressionante o número de crianças que ouve mal e a sociedade não tem noção de que isso acontece”. São situações que estão latentes “e que muitas vezes passam despercebidas, ao nível da audição, visão, locomoção ou problemas respiratórios”, alertando para a necessidade de apostar numa prevenção eficaz e numa educação para a saúde.

Durante o seminário sobre «Carreiras Especiais para os Não-Docentes», organizado pela Federação Nacional de Educação e pelo Sindicato dos Técnicos Superiores, Assistentes Técnicos e Assistentes Operacionais e que decorreu na Lixa, este professor catedrático da Faculdade de Medicina do Porto sugeriu que cada escola ou agrupamento de escolas deverias ter um profissional de saúde a trabalhar junto delas para uma identificação precoce dos problemas de saúde dos corpos discentes dos estabelecimentos de ensino.
Ciente de que esta é uma escolha para a qual têm de ser alocados meios humanos e financeiros, o presidente da Associação Portuguesa de Bioética crê que “muitas vezes é tudo uma questão de melhor gestão, melhor distribuição e melhores escolhas e com os mesmos recursos conseguimos fazer mais”.
Numa intervenção marcada pela necessidade de uma educação para a saúde, Rui Nunes exortou a que sejam criados mecanismos que permitam antecipar alguns dos problemas de saúde previsíveis face às mudanças na sociedade, adoptando-se um estilo de vida mais consentâneo com esta realidade. “Se apostarmos na dimensão preventiva, não só de rastreio e de diagnóstico, mas de prevenção na educação para a saúde estaremos mais perto de resolver uma série de eventuais problemas”, defende o professor catedrático da Faculdade de Medicina do Porto.
Na sua intervenção, Rui Nunes enfatizou, ainda, a necessidade de acolher e integrar as crianças e jovens estudantes com necessidades educativas especiais, com surdez profunda, com autismo ou outras situações de incapacidade.