Número total de visualizações de página

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

SALA 117 reúne obras de Armanda Passos

“Sobre Papel" é o nome da exposição que marca o regresso da consagrada pintora duriense Armanda Passos às exibições individuais em galeria, na cidade do Porto cuja inauguração está marcada para 12 de novembro, às 17h00, na SALA 117, no Porto, mais precisamente na Rua Damião de Góis.

Depois de alguns anos sem expor individualmente em galerias Portuenses, Armanda Passos escolheu a galeria SALA 117, para possibilitar a contemplação e redescoberta de alguns dos seus trabalhos, num total de 24 obras em gouache, pastel seco e aguada, que realizou nos anos 80 e 90.
Sempre presentes os traços, as mulheres, os bichos e as cores vivas tão característicos da obra de Armanda Passos, os 24 trabalhos seleccionados para expor agora na SALA 117 parecem evocar a imaginação, a liberdade, a saúde, como refere a poetisa Adília Lopes na introdução do catálogo. Aí fala mesmo de “desenhos infantis e adolescentis que lembram graffiti de maio de 68 (‘L’imagination prend le pouvoir’ e ‘Dessous les pavés, la plage’)”, confessando que os quadros de Armanda Passos lhe dão vontade de voltar a experimentar vivências da sua própria infância.
Com esta exposição individual, Armanda Passos dá-nos a ocasião de ter as mesmas ou outras sensações, consoante a interpretação das suas pinturas que possamos fazer ao vaguear demoradamente por uma exposição integralmente dedicada a um período magnífico da sua obra, as duas últimas décadas do século passado.
Inaugurada há cerca de um ano, a galeria SALA 117 beneficia da experiência acumulada dos seus promotores, ao longo de vários anos, na divulgação da Arte Contemporânea, numa linha de permanente procura e selecção de novos artistas, paralelamente com a mostra de nomes consagrados que constituem investimentos seguros, quer para coleccionadores quer para os apaixonados por arte.
Nesse espírito, e após já ter exposto trabalhos de artistas como Baltazar Torres, Helena Magalhães, José de Guimarães, Júlio Resende ou Sílvia Simões, este espaço abre agora as suas portas a um dos maiores nomes da pintura portuguesa – Armanda Passos - com a exposição “Sobre Papel”. A artista, aliás, já está representada no acervo da SALA 117, a par de Ângelo de Sousa, Arpad Szenes, Bengt Lindstrom, Fernando Lanhas, José Rodrigues, José Pedro Croft, Júlio Pomar, Júlio Resende ou Pedro Calapez, entre outros.
“Sobre Papel" fica patente de 12 de Novembro até 17 de Dezembro, na Galeria SALA 117, Rua de Damião de Góis nº 200, de segunda a sábado, das 15h-19h. (www.sala117.com)
Sobre Armanda Passos
Nascida no Peso da Régua, em 1944, licenciou-se em Artes Plásticas pela Escola Superior de Belas-Artes do Porto, onde seria monitora de Gravura (1977-79). Vive e trabalha no Porto, tendo começado a expor em 1976. Premiada pelo Ministério da Cultura em 1984, participou em numerosas exposições individuais e colectivas, e representou Portugal em várias bienais internacionais.
Sobre a obra de Armanda Passos escreveram Fernando Pernes, Joaquim Matos Chaves, Mário Cláudio, José Saramago, Vasco Graça Moura, António Alçada-Baptista, David Mourão-Ferreira, Urbano Tavares Rodrigues, Arnaldo Saraiva, Eduarda Chiote, Armando Silva Carvalho, Álvaro Siza, Eduardo Prado Coelho, Fernando Guimarães, Lídia Jorge, Mia Couto, António Barreto, Luís de Moura Sobral, Raquel Henriques da Silva, José Augusto-França e Sylvie Deswarte-Rosa, entre outros.
A artista plástica está representada em mais de 55 colecções privadas e públicas, entre as quais a Fundação Calouste Gulbenkian - Centro de Arte Moderna, Lisboa; Fundação de Serralves - Museu de Arte Contemporânea, Porto; Museu Amadeo de Sousa-Cardozo, Amarante; Museu Abade de Baçal, Bragança; A Casa de José Saramago, Lanzarote; Palácio de Belém, Lisboa; Colecção Millennium BCP; Casa Fernando Pessoa, Lisboa; e Casa Camilo, S. Miguel de Seide.
Sobre a Galeria SALA 117
Constituída inicialmente como uma galeria itinerante, a SALA 117 dá particular atenção a projectos de relevante qualidade artística no domínio da Arte Contemporânea, pelo que a abertura do espaço na Rua Damião de Góis, no Porto, veio possibilitar um novo e alternativo ambiente, ponto de encontro entre artistas, obras de arte e público.

Os seus promotores, Olinda Magalhães e João Lopes, asseguram aos clientes um serviço de aconselhamento, avaliação e certificação de obras de arte.

Sem comentários:

Enviar um comentário