Número total de visualizações de página

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Rui Nunes elege igualdade de género como um desafio para a década

Catedrático que ganhou concurso da UNESCO lança ciclo de conferências

- primeira sessão a 26 de Novembro, no Porto
"Igualdade de género: um desafio para a década" é o nome do ciclo de conferências que tem início no Porto, a 26 de Novembro, com intervenções de fundo de Maria de Belém Roseira, ex-ministra da Saúde e ex-candidata à Presidência da República, e de Clara Sottomayor, a juíza e defensora dos direitos da Mulher que foi recentemente eleita pelo Parlamento para o Tribunal Constitucional.
O ciclo de conferências é coordenado pelo médico Rui Nunes, professor na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) e líder da equipa que está a redigir uma proposta de Declaração Universal de Igualdade de Género, para submeter à UNESCO. Proposta que surgiu na sequência de um concurso público internacional em que participaram mais de 120 países da UNESCO Chair in Bioethics.
Com a temática na ordem do dia, Rui Nunes decidiu avançar com "acções que permitam contagiar a sociedade com o debate e a reflexão sobre a Igualdade de Género, de modo a serem alcançados consensos, conquistados avanços culturais e mobilizada a comunidade internacional".
A primeira sessão tem lugar nas instalações da Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos (SRNOM), no Porto, entre as 10h e as 13h30 de 26 de Novembro. Além das conferências de Maria de Belém Roseira, focada na "Igualdade de Género na Saúde", e de Clara Sottomayor, sobre "Igualdade de Género no Mundo Laboral", estão previstas intervenções do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do próprio Rui Nunes e ainda de Carlos Silva (UGT), Edgar Loureiro (SINDITE), Amélia Ferreira (FMUP), Miguel Guimarães (SRNOM), Guilhermina Rego (Câmara Municipal do Porto) e Lina Lopes (SINDEP e Comissão de Mulheres da UGT).
O conjunto de conferências a realizar, que levará a questão a debate em várias outras capitais de distrito durante os próximos meses, pretende "contribuir decisivamente para que a Igualdade de Género assegure uma posição robusta e de destaque na escala de valores das sociedades evoluídas", aponta Rui Nunes, defendendo que "uma abordagem moderna dos Direitos Humanos deve, pelo menos, questionar o valor a conferir de forma particular aos direitos da mulher, ou seja, à igualdade de género nos mais diversos domínios".

Sobre o Prof. Rui Nunes
Além de responsável e coordenador à escala mundial pelo Departamento de Investigação da Cátedra de Bioética da UNESCO-Haifa, após ter sido convidado a criar a unidade portuguesa da mesma Cátedra, Rui Nunes é presidente da Associação Portuguesa de Bioética e do Conselho Consultivo da Entidade Reguladora da Saúde, tendo sido o principal impulsionador da criação da figura do “Testamento Vital” em Portugal. É professor catedrático na FMUP, onde dirige o Doutoramento em Bioética. É também membro do Kennedy Institute of Ethics (EUA), do Hastings Center (EUA), da Biopolitics International Organization (Grécia) e da Academia Portuguesa de Medicina, bem como da International Society on Priorities in Health Care (Reino Unido) e da European Health Management Association. Coordena o Programa Porto Cidade de Ciência e foi administrador da Fundação Ciência e Desenvolvimento (Câmara Municipal do Porto) entre 2009-2013. Tem publicados 22 livros, entre os quais “Regulação da Saúde” e “Testamento Vital”, 200 trabalhos e pareceres e fez mais de 900 comunicações científicas em congressos e seminários, nacionais e estrangeiros.